Polícia liberta paraguaio que era mantido acorrentado pelo pescoço em cativeiro em São Paulo

A Polícia Civil libertou um paraguaio, de 42 anos, que foi sequestrado e era mantido acorrentado pelo pescoço em um cativeiro em Miracatu, no Vale do Ribeira, em São Paulo. A vítima foi encontrada após o recebimento de uma denúncia anônima. Ninguém foi preso.

O cativeiro foi localizado na tarde de terça-feira (14) em uma residência na Estrada do Engenho. Segundo a polícia, foi recebida uma queixa de que dois homens estavam andando armado pelo local. Assim, equipes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Registro e da Delegacia de Juquiá foram ao local indicado, sendo que pelo menos um suspeito conseguiu fugir.

O criminoso deixou o imóvel abandonando uma pistola calibre .380 com 13 munições intactas, um celular, duas correntes de aço, dois facões e um machado. Os materiais foram apreendidos e encaminhados à perícia.

A vítima foi encontrada acorrentada pelo pescoço em um quarto, onde era mantida com pouca alimentação. Ela contou ter sido sequestrada na cidade de Praia Grande há mais de uma semana no município de Praia Grande, no litoral sul paulista. O paraguaio também relatou que ele não era o único mantido no cativeiro, pois outras três pessoas estiveram lá.

Ainda segundo o paraguaio, os criminosos exigiram de seus familiares, inicialmente, a quantia de U$ 300 mil, sendo que durante a negociação sua família fechou acordo pela quantia de U$ 100 mil de resgate.

O valor deveria ser pago até a manhã de quarta-feira (15). E mesmo assim, por meio de conversas que a vítima ouviu entre os autores, eles a matariam mesmo após o pagamento. O local foi preservado para perícia e as diligências prosseguem para identificação e prisão dos envolvidos.

Fonte: metro world news

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo