Ex-zagueiro do CRB é investigado por aceitar R$ 100 mil para cometer pênalti em esquema de apostas

Em prints divulgados na Operação Penalidade Máxima 2º, do Ministério Público de Goiás (MP-GO), o ex-zagueiro do CRB, Victor Ramos, atualmente na Chapecoense, surge tendo uma conversa bastante áspera com um intermediário de apostas esportivas.

Nas imagens, é possível ver que a conversa, em grupo feito pelos criminosos, há uma discussão sobre a opção de entrar em contato com o defensor para saber se ele aceitaria fazer parte do esquema, e recebe a aprovação.

“Ele falou: ‘É a primeira de muitas’. Falou: ‘Cem conto [R$ 100 mil] ele pega, entendeu?’. Cem conto ele pega e é isso, metade antes, metade depois. E a única coisa que você falou é o seguinte: ‘O último jogo o técnico caiu, está ligado? […] Espere para ver como vai ser o treino hoje e tal, né?’. Querendo ou não, ele é titular, capitão. É só para ver se o técnico não vai fazer loucura. Amanhã, na quarta-feira, já te dou certeza […] Mas já deu para ver que o Victor Ramos é do game, entendeu? Aí amanhã provavelmente vou encontrar pessoalmente com esse assessor, brother dele aí”, afirma um intermediário, em áudio divulgado na denúncia.

As investigações apontaram que o intermediário Pedro Gama dos Santos Jr havia prometido R$ 100 mil a Victor Ramos, quando este ainda era atleta da Portuguesa, para que ele cometesse um pênalti durante a partida contra o Guarani, válida pelo Campeonato Paulista 2023.

Segundo informações passadas pelo MP-GO, o defensor concordou em fazer parte do esquema, mas a aposta não foi realizada devido a “dificuldades encontradas pelos denunciados em realizarem outras apostas combinadas na mesma rodada”.

Logo em seguida, as imagens, que foram apuradas após apreensão do celular do jogador, mostram o zagueiro cobrando Pedro Gama pelo pagamento do valor prometido.

Confira abaixo a transcrição das conversas de Victor Ramos com Pedro Gama:

  • Victor Ramos: Bom dia, Pedro. Veja o meu dinheiro aí, por favor.
  • Pedro Gama: Bom dia.
  • Victor Ramos: Veja meu dinheiro aí. Me ajude aí, cara. Na boa, mesmo. Segunda-feira, pô. E hoje é quarta já.
  • Pedro Gama: Irmão, vou ajeitar.
  • Victor Ramos: Veja aí, por favor. Você recebeu, era para me passar. Daí gastou, né? Na boa, Pedro. Só pode estar de p*** comigo. Toda vez é isso. Quero meu dinheiro hoje. Toda vez pega o dinheiro dos outros.
  • Pedro Gama: Eu não peguei dinheiro sei. Eu que fiz o esquema para você ganhar. Você vai receber agora. Não venha com essa ameaça também não.
  • Victor Ramos: Só quero que você faça meu PIX aí. Estou precisando somente.

[Algumas horas depois]

  • Victor Ramos: Pedro, fez o dinheiro aí?
  • Pedro Gama: [Áudio enviado]
  • Victor Ramos: OK, estou esperando.

 

Com a confirmação do envolvimento do zagueiro, Victor Ramos se tornou réu na ação juntamente com outros seis atletas e mais nove apostadores que estão a frente da organização criminosa. Ambos serão julgados após o processo de instrução feito pelo juiz.

Victor Ramos atuou pelo CRB em duas passagens. A primeira delas em 2019, quando entrou em campo em 29 partidas, marcando um gol naquela temporada. A segunda passagem do zagueiro pelo clube regatiano foi em 2021, mas sem conseguir realizar nenhuma partida.

Confira abaixo os jogos que estão sob investigação na Série A

Jogadores investigados

  • Eduardo Bauermann (Santos), Gabriel Tota (Ypiranga-RS), Victor Ramos (Chapecoense), Igor Cariús (Sport), Paulo Miranda (Náutico), Fernando Neto (São Bernardo) e Matheus Gomes (Sergipe).

Jogadores que também foram citados no processo

Vitor Mendes (Fluminense), Richard (Cruzeiro), Nino Paraíba (América-MG), Dadá Belmonte (América-MG), Kevin Lomonaco (Red Bull Bragantino), Moraes Jr. (Juventude), Nikolas Farias (Novo Hamburgo), Jarro Pedroso (Inter de Santa Maria), Nathan (Grêmio) e Pedrinho (Athletico-PR).

Apostadores e membros da organização

Bruno Lopez de Moura, Ícaro Fernando Calixto dos Santos, Luís Felipe Rodrigues de Castro, Victor Yamasaki Fernandes, Zildo Peixoto Neto, Thiago Chambó Andrade, Romário Hugo dos Santos, William de Oliveira Souza e Pedro Gama dos Santos Júnior.

DP C/ Cadaminuto P/*Cristovão Santos*|estagiário com supervisão da editoria

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo