Fui vítima de uma “rasteira bem dada” diz Vice Prefeito João Lucas em live

A indignação e a revolta, tomaram conta do Vice Prefeito de Penedo João Lucas em uma live apresentada nessa quinta-feira às 19:30, quando o mesmo foi levar ao conhecimento da população penedense as verdadeiras razões do seu rompimento político prematuro com o Prefeito Ronaldo Lopes.

João Lucas foi taxativo em dizer em todos os momentos, que foi vítima de traição por parte do atual prefeito de Penedo que tudo começou desde dezembro quando segundo ele, o Prefeito Ronaldo Lopes decidiu nomear toda sua equipe de assessoria ( Secretariado) de forma individual sem lhe participar em momento algum, quando essas tomadas de decisões deveriam em conjunto.

O Vice Prefeito disse ainda em seu pronunciamento, que lhe passaram uma rasteira bem dada referindo-se ao atual Prefeito Ronaldo e o ex. Marcius Beltrão. ” O que dá para perceber, é que fui usado politicamente, fui enganado usaram minha popularidade junto ao povo, que daria uma reeleição tranquila e de novo como primeiro colocado como vereador, para eleger o atual Prefeito o qual ninguém queria ser vice e que tinha uma candidatura descrente dentro do próprio grupo, só crescendo e levando confiança com a minha chegada”.

De acordo com a fala João Lucas disse, que não pediu para ser vice de ninguém, que foi convidado por Marcius e Ronaldo e que como Vice Prefeito hoje, precisava ser mais atendido em suas reivindicações  com os seus compromissos e acertos de campanhas sendo cumpridos e, respeitados à risca o que não aconteceu.  Pois disse ele:  “tem vereador não citou nomes, na câmara  com 72 espaços na Prefeitura ( para o bem entendedor cargos, empregos distribuídos) sendo mais valorizado que ele.” Enfatizou João Lucas e acrescentou: ” rompi com Ronaldo e, entreguei meus 11 cargos porque fui “retaliado, arquitetaram contra mim foi tudo planejado não me arrependo da minha decisão porque não me curvo a homens, me curvo a Deus” . E no seu desabafo João, fez duras críticas a administração municipal: ” a crise não é na política é na ´saúde pública onde  o secretário Guilherme usa os meios de comunicação só pra falar em vacina , e o povo precisando de remédio, insulina e médicos nas unidades de saúde, concluiu.

Por Geraldo José

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo