Vazão do Rio São Francisco aumenta mais uma vez e Chesf alerta população ribeirinha em Alagoas

A vazão da Hidrelétrica de Xingó, entre Alagoas e Sergipe, passou de 3.000 m³/s para 3.500 m³/s neste sábado (22). Por causa da cheia no rio São Francisco, o objetivo é liberar mais água dos reservatórios. O g1 esteve em Piranhas, no Sertão alagoano, que é a primeira cidade do estado a receber esse aumento de volume liberado.

As fortes chuvas que caíram em Minas Gerais, onde está localizada a nascente do rio, e na Bahia impactaram na elevação da bacia hidrográfica. O aumento do nível do rio se deu devido a abertura das comportas das Hidrelétricas de Sobradinho, na Bahia, e Xingó.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) está monitorando a situação da cheia e os reflexos na vida dos ribeirinhos e da fauna e flora da região.

“É muita água que está descendo para o rio, as populações desse trecho do Baixo curso do São Francisco e do Submédio precisam se preparar para os 4.000, porque agora nós estamos aumentando para 3.500, mas vamos para o patamar de 4.000 m³/s. As prainhas já foram inundadas, as croas e ilhas. Animais precisam ser retirados imediatamente e, principalmente, os espaços que eram do rio e foram ocupados de forma desordenada. Então, isso é o impacto inicial”, disse Maciel Oliveira, presidente do CBHSF.

Uma das praias inundadas foi a de Pão de Açúcar, no Sertão de Alagoas, que desapareceu. O nível do rio subiu muito, obrigando os comerciantes da cidade a abandonarem suas barracas, que ficaram quase completamente encobertas.

Com a cheia do rio, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) autorizou a liberação da água dos reservatórios das hidrelétricas no início do mês. A Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) divulgou uma programação para aumento gradativo da vazão, impactando nas cidades ribeirinhas.

Na segunda (24), a vazão em Xingó chega ao patamar de 4.000 m³/s. Por não haver vazão nesse volume há 12 anos, a Chesf comunicou o planejamento às prefeituras para que fossem adotadas as devidas providências.

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo