AlagoasDestaque

Governo deixa de informar total de mortes e casos de Covid-19

Portal com informações ficou fora do ar; governo diz que mudança é para melhor retratar momento do país

O Brasil restringiu a divulgação de dados sobre o impacto do novo coronavírus no país, o terceiro no mundo com mais mortes acumuladas em decorrência da doença, mais de 35 mil.

Após dois dias seguidos com recorde de mortes e divulgação tardia dos números, o presidente Jair Bolsonaro confirmou a mudança na metodologia de divulgação sobre vítimas da Covid-19 – que pode significar, na prática, a divulgação de números de mortes menores -, engrossando as críticas de que o governo pretende manipular dados da pandemia.

O país acumula mais de 640 mil casos de coronavírus, número que, segundo especialistas, pode ser múltiplas vezes maior devido à baixa testagem no país.

Em uma nota postada por Bolsonaro nas redes sociais, o Ministério da Saúde afirma que o formato usado desde o início da pandemia não oferece uma representação do “momento do país”, posição que contrasta com a da maioria dos especialistas.

Questionado sobre a mudança da metodologia neste sábado (6), durante uma visita que fez a Formosa (GO), Bolsonaro não quis responder.

As movimentações do governo causaram fortes críticas nos meios político e jurídico. Parlamentares veem risco de manipulação dos números e preparam ações ao STF (Supremo Tribunal Federal) para garantir transparência sobre a realidade da pandemia.

As críticas se intensificaram também com declarações do novo secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Wizard, sobre recontagem do número de mortes causadas pela Covid-19, noticiadas pelo jornal O Globo.

Em entrevista à Folha neste sábado, Wizard confirmou que há uma intenção dentro da pasta de rever os critérios, mas para os próximos dados. “O passado já passou, estamos preocupados daqui para a frente”, afirma.

O novo modelo já começou a ser usado no boletim da noite de ontem, quando foi divulgado que o país registrou 1.005 óbitos nas últimas 24 horas. O boletim do Ministério da Saúde não informou o total de mortes e nem o total de casos confirmados da Covid-19 desde o início da pandemia.

A pasta também deixou de divulgar o total de casos em investigação para a doença, que até quinta-feira (4) era de 4.159. O portal do Ministério da Saúde com as informações consolidadas saiu do ar na noite da sexta-feira (5), e só retornou na tarde deste sábado (6), por volta de 16h30. Agora, a página mostra somente os números registrados no último dia.

As mudanças acontecem depois de o país registrar dois dias seguidos com recorde de mortes em um intervalo de 24 horas. Na quarta-feira, foram 1.349 óbitos.

No dia seguinte, o Brasil teve novo recorde de mortes (1.473), atingindo a marca de mais de um morto por minuto em decorrência da Covid-19.

A nota do Ministério da Saúde indica que a pasta vai passar a divulgar apenas os números de mortes e casos de infecção pelo coronavírus registrados nas últimas 24 horas, o que resultaria em números muito inferiores aos atuais.

Desde o início da pandemia, o Ministério vem divulgando com destaque os números de mortes e casos que foram confirmados para a Covid-19 nas últimas 24 horas, incluindo casos de mortes ocorridas em outras datas, mas cuja confirmação para o coronavírus tenha ocorrido no último dia.

O modelo que será abandonado também é usado na divulgação dos dados por praticamente todos os países.

Fonte:Gazetaweb

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com