Hospital é condenado por deformar braço de bebê no parto há 28 anos

Um hospital de Goiás foi condenado a pagar uma indenização de R$ 100 mil por danos morais e estéticos para uma mulher de 28 anos, que nasceu na unidade de saúde em dezembro de 1993.

Acontece que essa mulher ficou com uma deformação no braço direito devido a um possível erro médico no momento do parto.

Na época do nascimento, os profissionais do Hospital Nossa Senhora D’Abadia, em Quirinópolis (GO), a 300 km de Goiânia, justificaram que a bebê apresentava um ferimento no braço porque teria ficado enrolado no cordão umbilical.

Marcas de queimadura

A mãe da grávida relatou ao Judiciário que no dia do parto não pode chegar perto da neta, que chorava muito. A bebê só pode ser entregue para os familiares três dias após o nascimento, com marcas de queimadura.

Essas marcas ainda tiveram que ser cuidadas com curativos por muito tempo. Quando cresceu, a mulher chegou a fazer procedimentos estéticos, que também terão que ser reembolsados pelo hospital, após decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO).

Durante o desenrolar do processo, o hospital chegou a ser requisitado para entregar documentação médica que comprovasse o que aconteceu na hora do parto, mas isso não foi feito.

Metrópoles
.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo