TRE realiza simulado para testar equipamentos e logística para as eleições 2018

Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de todo o Brasil estão realizando, nesta terça-feira (4), um simulado das eleições com o objetivo de testar as urnas eletrônicas e a logística preparada para o pleito, que acontece em primeiro turno no dia 7 de outubro. Em Maceió, um dos pontos de votação foi a Escola Margarez Lacet, no bairro do Tabuleiro do Martins, que está inserida na 33ª Zona Eleitoral. Lá, eleitores de verdade puderam participar do simulado e votar em candidatos fictícios, passando por todas as etapas da eleição, como o reconhecimento biométrico e o uso da urna eletrônica.

De acordo com Ivana Gameleira, chefe de cartório da 33ª Zona Eleitoral, a atividade acontece durante toda a manhã em três sessões de cada zona eleitoral do estado. O objetivo é simular diversas ações que serão realizadas no dia da votação, como reconhecimento da digital, problemas com urnas e troca de aparelhos. Também estão sendo testados todos os programas que serão usados no dia 7 de outubro, com o acompanhamento dos partidos políticos para que possam garantir a transparência do processo.

Estudantes escolheram candidatos fictícios para votar na urna eletrônica

FOTO: Dárcio Monteiro

 

“Estamos fazendo todos os procedimentos das eleições com urnas eletrônicas. A ideia é verificar se os sistemas estão funcionando e as auditorias também analisam se eles são violáveis, por isso os partidos políticos acompanham, para ver se é possível quebrar a criptografia, a segurança da urna em si. O simulado serve, inclusive, para o TSE [Tribunal Superior Eleitoral] ver se há alguma necessidade de adaptação para tornar o processo mais confiável e mais rápido”, destaca Ivana.

Em Alagoas, a ação acontece em pelo menos três sessões de todos os cartórios eleitorais do estado e também no Fórum Eleitoral, situado na Avenida Fernandes Lima, onde estão funcionando todas as zonas. Apenas a 33ª está funcionando na escola para que eleitores reais possam participar.

“A maioria dos eleitores dessas sessões, porém, estudam à noite, que são os alunos do EJA, e não podem comparecer durante o dia porque trabalham. Mas estamos aproveitando para que os alunos da escola possam treinar, já que para a maioria será a primeira votação. São alunos de 16 a 18 anos que estão comparecendo”, afirmou.

Funcionários do TRE acompanharam a votação nesta terça-feira

FOTO: Dárcio Monteiro

 

Além do treinamento dos alunos, o que deve ajudar a fazer as filas andarem mais rápido, a atividade na escola também simulou problemas nas urnas. “Simulamos um problema com o flash de votação e fizemos a substituição. É um problema técnico que pode vir a ocorrer no dia da eleição. Todos os problemas estamos simulando durante o dia de hoje para saber o que pode ocorrer e o que fazer. É um treinamento também para os servidores da justiça eleitoral. Os técnicos de informática do TRE e do TSE também podem verificar se há inconsistências para que não haja problema e todo o sistema esteja seguro no dia da eleição”, destaca Ivana.

Lourival de Brito Neto é um dos eleitores da sessão e aprovou a atividade. “Essa vai ser minha segunda eleição e achei importante isso que fizeram aqui hoje. Deu para treinar um pouco e saber como fazer no dia da eleição mesmo”, afirmou.

Para a votação nos candidatos fictícios, os alunos recebem uma lista e podem escolher no que vão votar. Como é tudo fictício, não há o sigilo do voto e por isso a urna não fica isolada. Os funcionários do TRE também estão orientando para que eles levem uma “cola” no dia do pleito mesmo, já que são muitos números para serem decorados.

gazetaweb.globo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com