Ronaldo Lessa mostra que não trata aliança com Renan como cabresto

O deputado federal e ex-governador Ronaldo Lessa (PDT-AL) segue analisando suas chances em uma eventual disputa pelo Governo de Alagoas, nas eleições de outubro. Ao marcar para debater o tema com o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), às 10h da manhã desta terça-feira (19), Lessa demonstra que não aceita tratar como um cabresto a sua aliança com o MDB do senador Renan Calheiros e do governador Renan Filho.

Na nova conversa com o prefeito tucano que se tornou rival da família Calheiros, Ronaldo Lessa terá como subsídio para sua decisão os números e a análise de uma pesquisa qualitativa. Os dados demonstrarão como o eleitorado enxerga seu nome como opção e o momento atual da pré-campanha eleitoral.

Fato é que Ronaldo Lessa analisa friamente as possibilidades, sem barganhar mais espaço com o aliado, nem oferecer falsas esperanças para mudar de lado em busca de aventuras. Sua decisão levará em conta o nível de dificuldades que cada lado pode representar para que siga contribuindo com o Estado, como fez à frente da coordenação da bancada federal alagoana do Congresso, neste seu primeiro mandado na Câmara dos Deputados.

A tônica da decisão de Ronaldo Lessa será analisar se está disposto a apostar na reeleição para deputado federal, ou no retorno ao Governo de Alagoas, num cenário que já se apresenta como difícil, em ambas as hipóteses.

Justamente por avaliar que a ausência de adversários competitivos tem dias contados, o clima de intranquilidade tomou conta do MDB, de seus aliados e da campanha de Renan Filho, que seria coordenada por Ronaldo Lessa. E o fato de ter sido do pedetista a iniciativa de procurar debater o tema com Rui Palmeira amplia essa preocupação.

Debate no PDT avança

No pêndulo entre a transição para a oposição e consolidação da atual aliança, o ex-governador pedetista reuniu, no sábado (16), os presidentes dos diretórios municipais de todo o estado. E o PDT segue dividido entre os entusiastas do ingresso de Lessa na disputa – inclusive pré-candidatos a deputado – e aqueles que estão bem acomodados nos cargos conquistados pelo partido no governo de Renan Filho.

Ciro acataria Lessa e os Calheiros juntos (Fotos: Medium e Divulgação)

O líder nacional do PDT Nacional, Carlos Lupi, tenta livrar o presidenciável Ciro Gomes da incongruência de ter o líder do PDT de Alagoas coordenando a campanha do grupo do senador Renan Calheiros, alvo de impropérios em seus discursos contra escândalos de corrupção no Brasil.

Em 2010, Lessa levou a disputa pelo governo de Alagoas para o segundo turno, contra o governador reeleito Teotonio Vilela Filho (PSDB), tendo derrotado nada menos que o ex-presidente Fernando Collor de Mello, hoje senador pelo PTC. Um potencial político que assusta qualquer adversário.

Lessa chegou a liderar pesquisas ao Senado em Alagoas, em 2017. Ele governou Alagoas de 1999 a 2006. E antes de se eleger para a Câmara dos deputados, em 2014, perdeu três eleições, ao Senado, em 2006; ao governo, em 2010; e à Prefeitura de Maceió, em 2012.

 

diariodopoder

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com