AlagoasDestaque

RENAN FILHO E MINISTRO ROGÉRIO MARINHO ENTREGAM SISTEMAS DE ABASTECIMENTO D´ÁGUA CONSTRUÍDOS COM RECURSOS ASSEGURADOS POR MARX BELTRÃO

As obras do Programa Água Doce em Alagoas, visitadas pelo ministro Rogério Marinho nesta segunda-feira (30), são executadas em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e já beneficiam mais de 30 mil pessoas, em 15 municípios alagoanos. Nesta segunda, ao lado do governador Renan Filho e do ministro, o deputado federal Marx Beltrão participou da entrega simbólica de um sistema do Programa na cidade de São José da Tapera.

A noticia continua após a publicidade! 

“Trabalhamos muito em Brasília para garantir ainda em 2017 um total de R$ 2,6 milhões para que o Programa fosse executado em nosso estado. Esta iniciativa garante água potável para milhares de irmãos do sertão, que não têm água em suas casas. O Programa Água Doce foi abraçado pelo governador Renan Filho, que hoje faz esta grande entrega a nossa gente. Muito importante ver os avanços do governo de Alagoas em benefício de nossa gente mais necessitada”, ressaltou Marx Beltrão.

A iniciativa vem mudando a dura realidade de milhares de moradores do semi-árido nordestino. O Programa Água Doce (PAD) é uma ação do Governo Federal, coordenada pelo Ministério do Meio Ambiente em parceria com instituições federais, estaduais, municipais e sociedade civil, que visa estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano, incorporando cuidados técnicos, ambientais e sociais na implantação, recuperação e gestão de sistemas de dessalinização de águas salobras e salinas.

Desde 2011, o Programa Água Doce assumiu a meta de aplicar sua metodologia na recuperação, implantação e gestão de 1.200 sistemas de dessalinização até 2018, com investimentos de cerca de R$ 258 milhões, beneficiando, aproximadamente, 500 mil pessoas. Para o atingimento desta meta foram firmados 10 convênios com os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Sergipe e Rio Grande do Norte. Os convênios estão estruturados em três fases: 1. Diagnósticos técnicos, sociais e ambientais; 2. Recuperação e implantação dos sistemas de dessalinização; e 3. Monitoramento e Manutenção dos sistemas de dessalinização implantados ou recuperados.

Fonte: Bernardino

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar