AlagoasDestaque

Projeto anunciado por Bolsonaro pode acabar com sete municípios alagoanos

Ao apresentar nesta terça-feira (05) seu pacote de reformas na área econômica ao Congresso Nacional, que inclui a reforma administrativa do estado, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) propõe a extinção de municípios com menos de 5 mil habitantes e com arrecadação própria menor que 10% da receita total das localidades. A proposta, se levada adiante, pode resultar na eliminação de sete cidades de Alagoas, que, conforme a proposta, teriam que ser incorporadas a outros municípios.

A medida proposta pelo presidente acaba com os municípios alagoanos de Palestina, Olho D´Água Grande, Belém, Jundiá, Feliz Deserto, Pindoba e Mar Vermelho. Todos essas localidades possuem menos que 5 mil habitantes, segundo estimativas de 2018, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), e estão localizadas nas regiões Sertão, Médio e Baixo São Francisco, Agreste e Zona da Mata. Pela proposta, as cidades atingidas serão anexadas a municípios vizinhos com maior população.

Entre todos os 102 municípios de Alagoas, Pindoba é o menos populoso do estado com apenas 2.908 habitantes. Em todo o País, ainda conforme o IBGE, entre os 5.570 municípios, há atualmente 1.254 com população inferior a 5 mil habitantes.

No aspecto econômico, entre as sete cidades alagoanas que podem ser atingidas, Feliz Deserto possuía em 2012, último ano de medição pelo IBGE,  a melhor renda per capta anual entre todas, mesmo assim com valor de apenas R$ 9.306,68. A que tem a população com menor renda em todo o estado é Olho D´ Água do Casado com R$ 4.279,47.  Maceió, a cidade mais rica de Alagoas, a renda é de R$ 14.364,48.

   gazetaweb.globo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar