AlagoasDestaque

Programa Mutirão de Cirurgia é lançado na AMA Municípios

O governador Renan Filho lançou o Programa Mutirão de Cirurgias, nesta segunda-feira (4), que irá realizar procedimentos cirúrgicos de hérnia, vesícula e mioma em moradores dos 102 municípios alagoanos. Na coletiva, que aconteceu na Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), o governador explicou que não há como “fazer saúde sem a participação dos prefeitos”. A apresentação contou com o apoio do presidente da AMA, Hugo Wanderley, e o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres.

Na primeira etapa, os municípios precisam fazer a união da Autorização de Internação Hospitalar (AIH), para identificar o paciente e os serviços prestados, com o incentivo oferecido pelo Governo. A partir disso, o paciente será encaminhado às cirurgias eletivas, em hospitais estaduais, municipais e filantrópicos, caso tenha o nome incluído no sistema de cadastro da prefeitura.

“O Governo irá pagar pelo programa nos 102 municípios alagoanos. Neste momento, temos a liberação de realizar 5 mil cirurgias, mas, caso seja exitoso, iremos expandir o mutirão para outros tipos de cirurgias, como uma política pública permanente”, explica o governador, Renan Filho, que pediu ajuda dos prefeitos no desenvolvimento do projeto. “Nosso investimento é de mais de 10 milhões de reais. Fazendo uma conta básica, para cada cirurgia, 2 mil reais é o incentivo do governo, fora a participação do município com o AIH. É algo significativo para reduzir as filas”.

No programa, os pacientes serão encaminhados para cirurgia pelas unidades de saúde dos municípios e, a partir da busca ativa, também terão acesso ao fornecimento de medicamento pós-operatório e consulta de retorno. “O Mutirão de Cirurgias, que é inédito, será um suporte para as dificuldades do Sistema Único de Saúde. O Estado irá capacitar os técnicos para reduzir as filas nos hospitais, que são enormes, e suprir as demandas de pedidos a partir do cadastro na prefeitura”, explica o presidente da AMA, Hugo Wanderley.

Segundo o projeto, serão montados centros de triagem nos municípios de Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios, Arapiraca, Coruripe, São Miguel dos Campos, Pilar, União dos Palmares, Porto Calvo e Maceió (Hospital da Mulher). Já as cirurgias serão realizadas em Santana do Ipanema, Palmeira dos Índios, Arapiraca, Pilar, Maceió, União dos Palmares e Murici. O secretário Alexandre Ayres explicou que esse é o pensamento inicial, mas se tiver um município com interesse e um hospital com condições legais de recepcionar as cirurgias basta demonstrar interesse.

“A ideia é que a gente possa diminuir as demandas, precisamos de várias mulheres que precisam fazer cirurgia de mioma, vários cidadãos de pedra na vesícula e hérnia. Todas as cirurgias de mioma serão realizadas no Hospital da Mulher e o restante em hospitais descentralizados em suas regiões. Queremos iniciar em dezembro e a previsão é finalizar as 5 mil cirurgias em junho”, afirmou o secretário.

A presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde, Izabelle Pereira, esteve presente no lançamento e reforçou a importância dos prefeitos e secretários de saúde para o sucesso do projeto. “Parabenizo o governo por descentralizar as cirurgias e atender todas regiões. Sabemos como é difícil manter a estrutura de um grande hospital, levando as demandas para eles vai auxiliar nas administrações”, afirmou Izabelle.

cadaminuto

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar