Policiais envolvidos em confusão no Fórum possuem histórico de truculência, diz Conseg

O Comando da Policia Militar decidiu por retirar das ruas os policiais envolvidos na confusão com o funcionário da OAB Alagoas em frente ao Fórum da Capital e o Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg) revelou que os policiais possuíam um histórico de truculência.

O vice-presidente da entidade, Antônio Gouveia, reforçou em entrevista a TV Gazeta na manhã desta quarta-feira (06) que um dos motivos para o afastamento dos policiais das atividades nas ruas foi esse histórico.

O colegiado está acompanhando as investigações e todos os detalhes estão sendo apurados, tanto a versão dada pelo funcionário quanto a apresentada pelo policial. Para Gouveia, os policiais precisam ter um bom senso durante as abordagens e somente sacar a arma em último caso.

Gouveia afirmou ainda que a versão apresentada pelo militar durante o depoimento de que o funcionário estava com uma faca e que tentou usá-la no momento da confusão, não foi confirmada por testemunhas que presenciaram o crime.

O caso

José Geovane da Graça que trabalha na calçada no Fórum do Barro Duro, foi alvejado por disparo de arma de fogo após um desentendimento com um policial militar do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTRan).

Segundo testemunhas, o rapaz faz a guarda dos carros dos advogados que frequentam o Fórum e quando as equipes do BPTran estiveram no local e constataram algumas irregularidades ele foi de encontro aos agentes.

O funcionário chegou a discutir com o militares e no meio do desentendimento, populares revelaram ele chegou a agredir fisicamente o militar que revidou fazendo um disparo contra Geovane

cadaminuto

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com