Alagoas

Poder público tem dívida de mais de R$ 69 milhões junto à Eletrobras em Alagoas

A suspensão do fornecimento de energia elétrica por falta de pagamento nos mercados públicos e no ambulatório da maternidade Santa Mônica, em Maceió, não deve ser caso isolado. Um levantamento feito pela Eletrobras aponta que o poder público deve mais de R$ 69 milhões à distribuidora de energia elétrica. São órgãos espalhados por todo o estado que não regularizaram o débito junto à concessionária.

No caso do Mercado da Produção, na Levada, fonte de sustento para muitas famílias, o débito era de cerca de R$ 75 mil, pagos hoje pela manhã. A energia só foi restabelecida quase 24 horas depois.

Na última quinta-feira (12), o ambulatório da Maternidade Escola Santa Mônica, em Maceió, teve a energia cortada por falta de pagamento. Por causa disso, os atendimentos no local foram suspensos, deixando centenas de pessoas sem consultas. A assessoria informou que o pagamento foi realizado e o serviço deve ser restabelecido ainda hoje.

De acordo com a Eletrobras, a inadimplência por classe de consumo indica, ainda, que as residências devem cerca de R$ 157,5 milhões; seguido do setor comercial com R$ 47,6 milhões; o industrial acumula dívida junto à empresa de quase R$ 20 milhões e por último vem o setor rural, que acumula um débito de R$ 14,8 milhões.

“Primeiramente os órgãos são notificados por meio de correspondência e é dado um prazo de 15 dias para regularização do debito. Se a situação não for sanada, o cliente fica sujeito à suspensão do fornecimento”, diz nota da Eletrobras, enviada à Gazetaweb.

GazetaWeb

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar