Padre acusado de assédio sexual é afastado da Igreja e deve deixar Alagoas

Os pais de uma suposta vítima de tentativa de aliciamento e assédio sexual, que teriam sido praticadas por um padre, denunciaram o caso à Delegacia dos Crimes Contra a Criança. Orientados pelo Conselho Tutelar da II Região de Maceió, eles relataram autoridades o caso e  prestaram a queixa a equipe da delegada Adriana Gusmão, titular da delegacia. O suspeito já se encontra afastado das celebrações e deve deixar Alagoas.

O nome do pároco está sendo mantido em sigilo, porque as investigações ainda estão numa fase inicial. No momento, a única versão até o momento é a apresentada pela criança a partir do relato que fez aos pais e, posteriormente, a autoridade policial.

O próximo passo será apurar mais informações a respeito das atitudes do acusado, bem como tentar localizar outras possíveis vítimas que ajudem a ampliar os detalhes.

Diante da repercussão do caso, a própria igreja já se manifestou por meio do Arcebispo Dom Antônio Muniz. Ele confirmou ter tomado conhecimento da denúncia. Tanto que, segundo ele, determinou que o padre Márcio, superior do suspeito acompanhe a repercussão e faça uma apuração para a própria igreja.

Conforme apurou à Gazetaweb, não haverá qualquer tipo de tolerância desse e qualquer outro caso por parte da igreja. Ainda assim, há defesa de que haja uma rigorosa apuração dos detalhes envolvendo o padre que é suspeito.

Já a família da criança também foi orientada a aguardar o desenrolar dos procedimentos investigatórios, afim de preservá-la da exposição à mídia. Se confirmado, o caso será o primeiro de repercussão na capital, às vésperas da reunião que o Papa Francisco fará, em Roma, para tratar de escândalos sexuais no mundo.

gazetaweb.globo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com