AlagoasDestaque

NOTA GTA: Situação do óleo nas praias de Alagoas nesta terça-feira (29)

NOTA

Grupo Técnico de Acompanhamento (GTA)

29/10/2019, às12h

– O Grupo Técnico de Acompanhamento (GTA) se reúne diariamente, às 17h, na sede da Capitania dos Portos, em Maceió. Durante as reuniões são discutidas as situações dos municípios e o direcionamento dos esforços de trabalho.

– O GTA é formado por representantes dos órgãos estaduais – Instituto do Meio Ambiente (IMA) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh); federais – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); Marinha – Capitania dos Portos; e Exército. Contando ainda com o apoio das secretarias de Meio Ambiente dos municípios atingidos, reforço da Defesa Civil do Estado e apoio da Secretaria de Estado de Ressocialização e Inclusão Social (Seris).

– Representantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) relataram, durante reunião da segunda-feira (28), que pelo menos 14 professores estão à disposição para colaborar com os trabalhos. Além disso, deverão fazer coletas de amostras em 10 diferentes pontos para analisar metais e hidrocarbonetos. Relataram ainda que coletaram 25 peixes carapebas, entre Maceió (bairro de Ipioca) e Paripueira, mas não encontraram vestígios de óleo.

– A equipe do IMA realiza coleta de amostras nas praias de Maragogi e Japaratinga na tarde desta terça-feira (29). Para a quarta-feira (30) estão previstas coletas em Maceió e Piaçabuçu. As mostras serão encaminhadas para análise de óleos e graxos em um laboratório contratado pelo Instituto.

– Até o momento já foram feitos mergulhos para analisar a situação de corais e arrecifes em: Ipioca (Maceió) – Ufal; Paripueira – Ufal, Coruripe – Ufal; Francês (Marechal Deodoro) – mergulhadores da Defesa Civil do Estado; Pajuçara (Maceió) – empresa parceira do IMA. Em nenhum dos mergulhos foi constatada a presença de óleo nos locais.  As áreas dos corais, em Coruripe e em Feliz Deserto deverão passar por averiguação mais detalhada.

– Entre terça e quarta-feira (28 e 29), o Exército levantou dois acampamentos para trabalhar, por tempo indeterminado, nos dois municípios mais afetados: Piaçabuçu e Japaratinga.

– Piaçabuçu. Continuam as ações de limpeza, desde a região da foz do rio São Francisco até o município de Feliz Deserto, onde acontece, nesta quarta-feira (29), um mutirão de trabalho com a participação dos colaboradores do IMA.

– Coruripe. Continuam os trabalhos feitos por uma empresa contratada pela Petrobrás para a retirada do óleo dos beachrocks (espécies de pedras existentes na areia).

– Barra de São Miguel. Continua a ação de limpeza articulada pela prefeitura local.

– Japaratinga. O trabalho mais intenso segue nesse município, com cerca de 170 pessoas, entre reeducandos do sistema prisional, soldados do Exército e da Marinha, brigadistas do Ibama e do ICMBio, trabalhadores contratados pelo IMA e pela prefeitura e Defesa Civil estadual.

– Maragogi. A maior parte das áreas afetadas em Maragogi já foram limpas, mas seguem sendo monitoradas. Aquelas que ainda há fragmentos de óleo estão sendo limpas por trabalhadores contratados pelo IMA e pela prefeitura.

– O total de material coletado nos locais afetados pelas manchas de óleo passa de 1.600 toneladas, entre óleo e areia contaminados, considerando que são 42 pontos afetados no Estado e que na verificação de retorno não houve registro em cinco locais.

Agência Alagoas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar