Política

Maia deixa o DEM, diz que foi traído e que o partido voltou “para a extrema-direita”

“Mesmo a gente tendo feito o movimento que interessava ao candidato dele no Senado, ele entregou a nossa cabeça numa bandeja para o Palácio do Planalto”, disse Rodrigo Maia (DEM-RJ),  ex-presidente da Câmara, em sua primeira entrevista, dada ao Valor, referindo-se ao presidente do DEM, ACM Neto.

Maia criticou duramente ACM, ex-prefeito de Salvador. Ele revelou “ter demorado a perceber que fora traído por um amigo de 20 anos, que levou o partido à neutralidade, em vez de fechar apoio a Baleia Rossi (MDB-SP), o que favoreceu o candidato governista e vencedor da disputa, Arthur Lira (PP-AL).

“Deste partido eu não tenho mais como participar porque não acredito que esse governo tenha um projeto, primeiro, democrático e, segundo, de país. Continuo dizendo que o governo é um deserto de ideias. O DEM decidiu majoritariamente por um caminho, voltando a ser de direita ou extrema-direita, que é ser um aliado do Bolsonaro”, afirmou o parlamentar.

Leia a entrevista na íntegra aqui.

Fonte: Cadaminuto

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar