Política

Lira fala em votar reformas já no 1º semestre caso seja eleito na Câmara

O deputado Arthur Lira (PP-AL), candidato à presidência da Câmara, afirmou que sua vontade é votar a PEC (proposta de emenda à Constituição) Emergencial e as reformas administrativa e tributária ainda no 1º semestre de 2021, caso seja eleito.

Ele fez, porém uma ressalva: “Se o colégio de líderes concordar”“A sugestão é começarmos a PEC Emergencial. Na sequência, a administrativa e, só após essas duas, e ainda no 1º semestre, a tributária. Ela tem mais peculiaridades”, declarou Lira.

Ele falou a jornalistas no fim da manhã desta 2ª feira (11.jan.2021) no Hotel Windsor, em Brasília.

Estavam com ele os deputados Marcelo Ramos (PL-AM), Jhonatan de Jesus (Republicanos-RR), Celso Sabino (PSDB-PA), Margarete Coelho (PP-PI), Luiz Antonio Teixeira Jr. (PP-RJ) e Luis Miranda (DEM-DF).

Miranda e Sabino são de partidos que apoiam o adversário de Lira, Baleia Rossi. Depois da entrevista, foram para uma viagem para Tocantins e Goiás em busca de votos dos deputados locais.

A ressalva de Lira sobre o colégio de líderes não é à toa. Em sua campanha, ele tem dito que obedecerá sempre a vontade da maioria dos deputados. O colégio de líderes é onde se reúnem os representantes das bancadas dos partidos para definir a pauta de votações.

A PEC Emergencial permite que o governo corte despesas obrigatórias. Se for mantido acordo feito em 2020, o projeto que avançará será o que está no Senado. Enquanto os senadores não a aprovarem, a influência de Lira sobre o destino da proposta é reduzida.

O deputado também falou em instalar a CMO (Comissão Mista de Orçamento) e aprovar o Orçamento de 2021 na 1ª quinzena de fevereiro.

Quem instala a CMO é o presidente do Congresso. Isso não foi possível em 2020 porque um desacordo entre deputados, patrocinado por Lira, causou impasse.

A presidência da comissão naquele ano deveria ser de um integrante da Câmara. Havia acordo para que o presidente fosse Elmar Nascimento (DEM-BA). À época, ele era do grupo de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Casa.

Lira, porém, manobrou para tentar colocar no cargo Flávia Arruda (PL-DF). O enrosco não foi resolvido e o ano acabou sem o Orçamento ser discutido. No fim de 2020, Elmar se aproximou de Lira.

A eleição para presidente da Câmara será no início de fevereiro. Quem vencer terá mandato de 2 anos no cargo. A impressão mais comum é que, se a eleição fosse hoje, Lira venceria.

Seu principal adversário é Baleia Rossi (MDB-SP), escolhido por Rodrigo Maia para representar seu bloco também com apoio da esquerda.

Lira tem feito campanha “no varejo”, pedindo votos individualmente para os deputados. Baleia, por outro lado, tem trânsito principalmente nas cúpulas partidárias.

Fonte: MSN

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar