Em dez anos governo “fecha” mais de 80% dos matadouros de AL

Nos últimos onze anos, o Estado de Alagoas viveu uma verdadeira “onda” de interdição de matadouros públicos municipais. Até novembro de 2008, a Adeal tinha fechado 8 dos 73 estabelecimentos destinado ao abate de bovinos no Estado.

Os matadouros foram fechados após várias operações de fiscalização realizadas pelo Ministério Público Estadual, Agência de Defesa Agropecuária de Alagoas e Instituto do Meio Ambiente de Alagoas, entre outros órgãos.

Atualmente, segundo dados oficiais da Adeal , existem apenas 13 matadouros de bovinos no Estado. Destes, 10 tem registro próprio (Serviço de Inspeção Municipal) e três tem registro estadual (Serviço de Inspeção Estadual).

O Estado tem ainda, segundo a Adeal, um abatedouro de frangos que funciona regularmente e um abatedouro de pequenos animais que funciona por liminar.

Considerando os dados disponíveis, em pouco mais de dez anos, 60 matadouros foram desativados em Alagoas, uma redução de 82,19%.

Com a redução dos matadouros municipais, houve um forte aumento do abate clandestino de animais. A própria Adeal reconhece o aumento da clandestinidade e tenta conter a ilegalidade com o aumento da fiscalização.

Segundo dados do IBGE, o abate legal de animais caiu quase 12% no primeiro trimestre deste ano. Entre janeiro e março deste ano foram abatidos legalmente 28.226 animais, contra 32.034 no primeiro trimestre do ano passado.

Os dados apontam para um forte crescimento da clandestinidade, que é confirmada por vários produtores e marchantes.

“É comum o marchante um ou dois bois no matadouro e vender cinco ou seis com o mesmo documento. O resto ele matou debaixo da árvore, ilegalmente”, aponta um importante comerciante de animais do Estado.

O aumento do abate clandestino seria resultado da falta de opções para o abate legal. Segundo muitos marchantes, o fechamento de matadouros públicos tem gerado grandes prejuízos para toda a cadeia produtiva.

Sessão especial

O abate de bovinos em Alagoas, que envolve do criador de bovinos ao consumidor final, será tema de uma sessão especial na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 3. A iniciativa é do deputado estadual Inácio Loiola (PDT).

Os deputados vão cobrar ao governo abertura de matadouros regionais, que faz parte de um programa lançado pelo governador Renan Filho em 2017.

Segundo informação oficial, o Programa de Regionalização de Abatedouros conta com investimentos de recursos da ordem de R$ 30 milhões pelo governo de Alagoas e visa fortalecer a cadeia produtiva da pecuária de corte, possibilitando que todo o rebanho seja abatido no estado conforme à legislação.

O programa prevê a construção de matadouros regionais em municípios como Viçosa e Delmiro Gouveia, mas nenhum equipamento foi entregue até o momento.

Inácio Loiola antecipa que todos os envolvidos foram convidados: “queremos uma solução. O problema que existe é carência de matadouros. O marchante de Mata Grande vem abater em Arapiraca. São mais de 150km de distância. É preciso agilizar os matadouros do Estado. Hoje existe uma grande reclamação dos marchantes. Não pode ficar nessa”, afirma.

Edital

O governo lançou o Programa de Regionalização de Abatedouros em Alagoas no dia 2 de setembro de 2017, há dois anos. A expectativa, naquele momento era que o edital para concessão do Matadouro Regional de Viçosa, orçado em R$ 10,2 milhões, fosse lançado até o final de outubro daquele ano.

A unidade, que dará início ao Programa de Regionalização de Abatedouros em Alagoas, ainda não teve o edital de concessão publicado. A expectativa, segundo o blog apurou, é o que o edital seja apurado nas próximas semanas pela Alagoas Ativos.

A data deve ser informada durante a Sessão Pública da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira.

Informação oficial

Os Abatedouros com Sistema de Inspeção Municipal em Alagoas, são:
1- Teotônio Vilela
2- Campo Alegre
3- São Miguel dos Campos
4- Palmeira dos Índios
5- Quebrangulo
6- Ibateguara
7- São José da Laje
8- Santana do Mundaú
9- Coruripe
10- Igreja Nova

A Mapresal, em Maceió, abate suínos e pequenos ruminantes, porém funcionam sob alvará judicial sem inspeção qualquer.

Já os Abatedouros Frigoríficos com Sistema de Inspeção Estadual em Alagoas, são:

1- Mafrial Satuba (abatem bovino)
2- Mafrips Rio Largo (abatem bovino)
3- Frigovale Arapiraca (abatem bovino, suíno, caprino e ovino)
4- Favorito Santa Luzia do Norte (abatem aves: frango)

edivaldojunior.blogsdagazetaweb

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com