AlagoasDestaque

Em 20 dias, mais de 74 mil alagoanos foram vacinados contra a Covid-19

Há 20 dias do início da imunização contra a Covid-19, Alagoas já vacinou 74.890 mil pessoas, entre idosos e profissionais de saúde que atuam na linha de frente no combate à doença. O número de alagoanos vacinados mantém o estado em destaque no cenário nacional.

Ontem (10), durante coletiva de imprensa, o governador Renan Filho declarou que espera acelerar a vacinação a partir do recebimento de mais doses por parte Governo Federal até o início de março. “Dessas 10 milhões que estão sendo produzidas pelo Instituto Butantan e pela Fiocruz, Alagoas deve receber aproximadamente 200 mil doses”, anunciou o governador.

Até o momento, Alagoas recebeu 162 mil doses das vacinas CoronaVac e AstraZeneca. Só no último final de semana, uma remessa com 34.800 doses chegou ao estado e já teve a distribuição feita para os municípios. A faixa etária para vacinação foi ampliada e idosos a partir de 83 anos serão imunizados.

No segmento da saúde, 45 mil profissionais – de um total de 95 mil – já receberam o imunizante.

Também nesta quarta-feira, foi iniciada a aplicação da segunda dose da Coronavac. “Temos expectativa de imunizar, até a primeira semana após o carnaval, 10 mil profissionais de saúde da Rede Estadual com a segunda dose”, informou o secretário estadual de Saúde Alexandre Ayres.

Conforme divulgado, nesta quinta-feira (11), pelo Programa Nacional de Imunização em Alagoas (PNI-AL),1.915 profissionais de saúde já foram imunizados com a segunda dose da vacina.

Segundo Renan Filho, a expectativa é que sejam imunizadas a segunda metade dos profissionais de saúde mais rapidamente do que foi feito até o momento. Ele ressaltou que, se ao longo do mês de fevereiro, comecinho de março, o estado receber mais 200 mil doses, a capacidade de vacinação do estado será dobrada e, com certeza, garante a imunização de todos os profissionais de saúde.

A confirmação da previsão depende da chegada de mais vacinas. Com a expectativa de aumento na produção em escala global, a estimativa anunciada pelo governador deve se concretizar.

“Porque a capacidade produtiva do planeta para vacinas está se elevando a cada dia. A liberação da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] para outros tipos de vacina também colabora”, considerou o gestor. “Depois dos idosos, vamos priorizar os professores, para facilitar a retomada de aulas, e também as pessoas com morbidade, com deficiências e grupos específicos”, detalhou o governador.

Em resposta aos veículos de imprensa, o governador assegurou que irá comprar vacinas, caso a possibilidade seja facultada aos estados. “O Estado de Alagoas vai comprar. Há viabilidade financeira e disposição política. Nós entendemos que, do ponto de vista político, essa é a melhor decisão porque ela incorre diretamente em salvar vidas e, consequentemente, em recuperar a economia. Por isso, entendemos que devemos fazer o esforço máximo para termos vacinas, nem que seja comprando”, avaliou.

Na tentativa de evitar o avanço da pandemia durante o carnaval, o Governo de Alagoas também anunciou durante a coletiva que irá reforçar a fiscalização policial nas cidades que tradicionalmente atraem maior número de foliões.

“Vamos fiscalizar com muita veemência qualquer iniciativa de aglomeração de pessoas”, frisou Renan Filho. “A Prefeitura de Maceió tomou medida importante, de suspender o carnaval para outra data. O Governo vai fiscalizar eventos, bares e restaurantes, que terão seu funcionamento continuado nas medidas que estão hoje, com todos os protocolos sanitários cobrados neste período. É preciso que o empreendedor também ajude”, alertou.

Alô Vacina 

Para auxiliar o cidadão em caso de dúvida sobre a vacinação, a Secretária de Estado da Saúde (Sesau) lançou na última terça-feira (9) o Alô Vacina. Por meio do número 08000 082 0019, qualquer pessoa pode ligar para solicitar informações e enviar críticas, sugestões e denúncias sobre a imunização no estado. O serviço funciona de segunda a sexta, das 7h às 19h. “Somente ontem recebemos mais de 150 ligações”, destacou o secretário Alexandre Ayres.

Com acessibilidade estendida à comunidade surda que faz uso da Língua Brasileira de Sinais, o Alô Vacina também será disponibilizado através de um número de WhatsApp: (82) 98705-7847. Lá, a comunidade surda poderá enviar um vídeo convencional ou realizar vídeochamadas. O atendimento será feito exclusivamente em Libras.

 

*Com Assessoria

Fonte: Cadaminuto

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Fechar