Golpistas se passam por traficantes para exigir dinheiro de donos de estabelecimentos comerciais em AL

Golpistas têm se passado por traficantes para aplicar golpes em proprietários de estabelecimentos comerciais em Alagoas. A Polícia Civil do Estado está investigando as pessoas que estão por trás da prática ilícita em conjunto com a Polícia Civil de Pernambuco. Segundo a Polícia Civil, oito comerciantes caíram no golpe somente esta semana.

De acordo com a Polícia Civil de Alagoas, os golpistas escolhem donos de estabelecimentos comerciais e utilizam números com DDD 31, de Pernambuco, para ligar para os proprietários. Durante a ligação, eles se passam por traficantes e intimidam as vítimas. .

Durante as ligações, os golpistas afirmam que as vítimas entregaram informações dos supostos traficantes à polícia e para não serem retaliados, eles devem enviar um valor através do pix. Caso contrário, “o pior irá acontecer”. Numa das ameaças, eles dizem que vão invadir o estabelecimento e atirar nos funcionários.

Em entrevista à TV Gazeta, dois proprietários de estabelecimentos comerciais por pouco não caíram no golpe. Uma mulher, que preferiu não se identificar, afirmou que só não foi vítima do golpe porque pediu ajuda a uma amiga policial. Esta foi quem percebeu a armadilha e evitou que a mulher transferisse o dinheiro.

No áudio o homem dizia: “Tem dois carros meus aí, próximo, com meus amigos todos armados e drogados pedindo permissão para invadir aí e executar tudinho, tá entendendo? Então me passe aí o contato do proprietário ou passe meu contato para ele antes que aconteça algo pior”.

Já um homem, também em entrevista à TV Gazeta e que não quis se identificar, afirmou que recebeu o telefonema de um número de Pernambuco. A outra pessoa ao telefone disse que ele tinha entregado à polícia informações sobre uma “boca de fumo”. “Eu fiquei preocupado, mas depois coloquei os pés no chão e percebi que era um golpe”, expôs.

Segundo a Polícia Civil, pelo menos oito empresários caíram no golpe. Agora, as autoridades policiais de Alagoas, em conjunto com as de Pernambuco, estão investigando os casos.

Gazetaweb

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo