Política

Ditadura cubana bloqueia internet e telefones para sufocar protestos

Após protestos, o governo de Miguel Díaz Canel bloqueou todos os acessos a internet e linhas telefônicas da ilha de Cuba. Segundo informações de entidades como Netblocks, Acess Now e Kentik.ink, que monitoram o tráfego na web, a atividade foi reduzida a zero na ilha.

Por meio de agências de notícias, manifestantes alegam que essa é uma forma do governo cubano impedir a propagação das informações sobre o que está acontecendo dentro do país.

Desde o início dos protestos no último domingo(11), quando grupos ocuparam as ruas de Havana e de outras cidades da ilha, muitas pessoas foram detidas.

Entre elas, Jose Daniel, líder do maior grupo de oposição de Cuba, a União Patriótica de Cuba (UNPACU), foi preso quando saía de casa para se juntar ao protesto em Santiago de Cuba, agora seu paradeiro é desconhecido.

Pelo menos cem manifestantes, ativistas e jornalistas independentes também foram detidos em todo o país desde o último domingo.

Os protestos são contra a crise econômica, a falta de alimentos, limitações das liberdades civis e a má condução do presidente Canel frente ao avanço dos casos de Covid-19.

A Anistia Internacional disse ter recebido relatórios de “apagões da Internet, detenções arbitrárias, uso excessivo da força, incluindo disparos policiais contra manifestantes”. (Com informações Reuters)

diariodopoder

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com