Após avaliação médica, cirurgia é descartada e Bolsonaro ficará internado para receber tratamento clínico

Após avião que realizou a transferência de Bolsonaro pousar em São Paulo, na noite desta quarta-feira (14), o presidente chegou ao hospital Vila Nova Star para realizar uma avaliação sobre o quadro de obstrução intestinal. Ele deixou o Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, no período da tarde.

Ao chegar na unidade hospitalar em São Paulo, Bolsonaro foi levado diretamente para o setor de tomografia. De acordo com o boletim médico, o presidente realizou exames laboratoriais e de imagem, o que afastou a necessidade de uma cirurgia no momento. Ele receberá um tratamento clínico conservador.

“O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi transferido na noite desta quarta-feira para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, após passar por uma avaliação no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, e ser diagnosticado com um quadro de suboclusão intestinal. Após avaliações clínica, laboratoriais e de imagem realizadas, o Presidente permanecerá internado inicialmente em tratamento clínico conservador”, diz comunicado do hospital.

Avião do presidente chega à São Paulo – Foto: Reprodução

O chefe do Executivo está internado desde a madrugada desta quarta, quando deu entrada no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, com dores abdominais. Após avaliação do médico cirurgião Antônio Luiz Macedo, foi constatado que Bolsonaro está com uma obstrução intestinal.

Nas redes sociais, Bolsonaro agradeceu as orações e apoio que tem recebido de autoridades e apoiadores do governo. O presidente ainda falou em “mais um desafio” e relembrou o atentado a faca, sofrido em setembro de 2018, em Juiz de Fora (MG).

Compromissos são cancelados

De acordo com a agenda divulgada na noite de terça-feira (13/7), Bolsonaro teria quatro compromissos nesta quarta. Todos foram cancelados. Pela manhã, às 8h, o chefe do Executivo participaria da oitava reunião do comitê de enfrentamento à Covid-19, além de lançar novas ações para o “Novo Ensino Médio”, às 10h. Os dois compromissos seriam realizados no Palácio do Planalto.

Às 11h, Bolsonaro participaria de encontro entre os presidentes dos poderes Judiciário, Executivo e Legislativo. Após dar entrada no hospital, no entanto, a reunião, que ocorreria na sede do Supremo Tribunal Federal (STF), foi cancelada.

No período da tarde, às 15h, também no Planalto, o chefe do Executivo se encontraria com o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) e o deputado Lucas Vergílio (Solidariedade-GO). O Metrópoles entrou em contato com o Palácio do Planalto para saber se já estão previstas agendas para quinta-feira e sexta-feira, mas não houve retorno até a última atualização desta reportagem.

Metrópoles

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo