Levantamento aponta redução dos crimes violentos em Alagoas no ano passado

Um levantamento feito pelo portal G1 apontou que Alagoas reduziu em 22,5% os Crimes Violentos Letais Intencionais no ano de 2018 em comparação com 2017. De acordo com os dados coletados, foram registrados 1.376 crimes contra 1.775 no ano anterior. O secretário de Segurança Pública (SSP), coronel Lima Júnior, em entrevista à Rádio Gazeta, na manhã desta quarta-feira (27), comemorou os dados e afirmou que Maceió deve cair no ranking das capitais mais violentas do país onde, atualmente, ocupa a 5ª posição.

Para Lima Júnior, os resultados são frutos de um trabalho integrado das forças de segurança no estado, que une investigação, inteligência e ostensividade, realizando ações de combate à criminalidade, como também coibindo qualquer tipo de ação.

“Muito me alegra ver os números da violência caindo em Alagoas, porque mostra que estamos no caminho certo. Investimos nos nossos agentes de segurança, ampliamos os números de Centros Integrados de Segurança Pública, melhoramos as condições de trabalho para todos, sejam militares, civis, delegados, entre outros”, contou.

Durante a entrevista, o secretário foi questionado por ouvintes em relação a assaltos em determinadas regiões da capital e em algumas cidades do interior. Lima Júnior destacou que com os sucessivos concursos realizados para a Polícia Militar o estado pode ampliar o número de policiais nas ruas, gerando uma sensação de segurança, mas que a secretaria trabalha com estatísticas.

Ele ressaltou a importância do Disque Denúncia e também da confecção de Boletins de Ocorrência, que viram dados a serem utilizados para que sejam montadas ações estratégicas de combate à criminalidade.

“Grande parte das nossas operações, prisões e apreensões começam a partir de uma ligação do Disque Denúncia. Assim que recebemos a notificação, uma equipe é acionada para averiguar e agir, se for necessário. Outro ponto que utilizamos para basear nossas estratégias são os Boletins de Ocorrência. Quando um cidadão sofre qualquer tipo de crime, seja um furto, um roubo, ou qualquer outro tipo de crime, ele deve ir até a delegacia mais próxima confeccionar um B.O.. Porque a informação entra no sistema, vira dado e, de acordo com o que tivermos em mãos, vamos traçar ações para aquela localidade. Há batalhões em que o número de viaturas circulando a tarde é maior porque o índice de criminalidade é maior nesse período, como acontece o inverso em outras regiões. Tudo isso porque temos dados estatísticos para nos ajudar”, explicou.

 

gazetaweb.globo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

code

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com