Homem é preso acusado de matar homossexual com requintes de crueldade

Um homem foi preso em flagrante, na noite desta quinta-feira (28), acusado de matar o companheiro dentro de uma fábrica abandonada, no município de São Miguel dos Campos, em Alagoas. Um adolescente, que estava com o acusado, foi apreendido.  Em depoimento à Polícia Civil (PC), o homem confessou o crime e relatou como aconteceu.

O corpo da vítima, identificada como Kleidson Alisson da Silva Leite, de 23 anos, foi encontrado na manhã desta quinta e apresentava sinais de espancamento, com ferimentos na região da cabeça e pescoço. Segundo familiares, o estudante de Enfermagem foi visto pela última vez na noite dessa quarta-feira (27), quando teria saído da residência onde mora no município.

O delegado João Marcello, da 6º Delegacia Regional de Polícia (DRP), responsável pelo caso, informou que o suspeito, identificado como Maxwel de Melo dos Santos, de 24 anos, foi localizado após o início das investigações, quando a família da vítima prestou depoimento.

“Eles relataram que Kleidson era homossexual e mantinha relações com alguns parceiros. Foi fornecido prints de conversas entabuladas por Kleidson com um terceiro, através do aplicativo Facebook, nas quais marcaram o encontro na fábrica abandonada na noite de ontem”, explicou.

Ainda de acordo com o delegado, o acusado foi encaminhado à delegacia, onde prestou depoimento e confirmou que tinha um relacionamento com Kleidson.

Além disso, o acusado disse que, nesta quarta-feira (27), convidou um adolescente de 17 anos para participar do crime. “Em dado momento, durante o ato sexual, houve uma discussão, instante em que Maxwel desferiu um soco na vítima, que caiu no chão. Logo em seguida, o adolescente desferiu vários pisões no pescoço e na face de Kleidson. Após o crime, eles fugiram”, relatou João Marcello.

Um perito oficial, que foi acionado para analisar a cena do crime, revelou que a vítima apresentava um “cogumelo de espuma de sangue” no nariz. Isso significa que ele morreu sufocado devido a uma obstrução das vias áreas, que, provavelmente, teria sido provocada pelas lesões.

A dupla está detida na  6º Delegacia Regional de Polícia (DRP) para a realização dos procedimentos cabíveis e onde permanecem à disposição da Justiça.

 

gazetaweb

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com