Temer gastou R$ 100 mil para Bruno Barreto gravar fala de 4 minuto

O governo federal sob Michel Temer gastou R$ 100.000 com a gravação de 1 único pronunciamento do ex-presidente. No vídeo, exibido em comemoração ao dia da Proclamação da República (15.nov.2018), o emedebista fala por menos de 4 minutos.

Para dirigir a peça, foi contratado o cineasta Bruno Barreto, conhecido por filmes como Dona Flor e Seus 2 Maridos (1974), O Que É Isso, Companheiro? (1997) e Última Parada 174 (2008).

Segundo o Planalto, a escolha foi feita por tratar-se de 1 cineasta “conhecido internacionalmente por filmes que retratam a realidade brasileira”. A ideia é que gravação fosse feita de “uma maneira descontraída, mas íntima e, por isso, mais humana” e fotografia tivesse qualidade “de cinema, com mais contraste, simulando a luz do dia natural”

Como justificativa para os custos, o Planalto afirma ainda ser necessário “ter direção de arte contratada, para compor o ambiente de gravação”. O vídeo –no qual o ex-presidente fala à câmera sentado num cômodo de sua própria residência, em São Paulo– teria exigido a mobilização de uma equipe de “até 20 pessoas”.

Na gravação que foi ao ar, Michel Temer fica o tempo todo sentado, quase sem se mexer, e a gravação não indica nenhum grau de complexidade para sua execução.

Leia  a íntegra da justificativa do Planalto obtida com exclusividade pelo Poder360. Eis também a nota fiscal.

Assista ao vídeo:

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de Privacidade)

O governo federal controla duas emissoras: a TV Brasil e a NBR. A EBC, empresa de comunicação estatal federal, tem milhares de funcionários. A NBR é usada quase que exclusivamente para transmitir pronunciamentos de autoridades, inclusive do presidente da República.

Segundo informação da equipe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República ainda sob Michel Temer, a razão de ter desprezado funcionários do governo foi bem simples. “Deixamos de fazer com a EBC pela falta de qualidade das imagens“, disse o comando de Temer que chefiou a Secom até o final de 2018.

Vapt: R$ 4 mil por segundo

O pronunciamento de Proclamação da República não foi a única ocorrência de 1 vídeo curto de Michel Temer com alto orçamento.

Segundo a equipe da Secom, houve também comerciais do governo Temer em que se gastou R$ 490.000 para produzir 3 filmes que duram 2 minutos no total –há 1 vídeo de 1 minutos e outros 23 de 30 segundos cada 1.

A responsável por esta produção foi a produtora Vapt, segundo a Secom informou ao Poder360.

Não fica claro a razão pela qual custou quase meio milhão de reais para produzir 120 segundos em vídeo.

Recorde de reprovação

Apesar dos esforços de lustrar a imagem, Michel Temer deixou a presidência com taxa de rejeição variando de 62% (Datafolha) e 74% (Ibope).

msn

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

*

code

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com