Em mensagem de Natal, Lula pede que militância não tema “valentões”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu aos militantes que não tenham medo, nem se impressionem com “valentões”. A mensagem constava de uma carta lida na noite dessa segunda-feira (24), véspera de Natal, em ato organizado pelo acampamento “Lula Livre”, em frente à sede da Polícia Federal, em Curitiba, onde são esperadas ao menos 500 pessoas entre a véspera e o dia de Natal.

Coube ao ex-prefeito de São Bernardo do Campo Luiz Marinho (PT-SP) ler a carta durante o ato. “Sigamos fortes. O ódio pode estar na moda, mas não temam nem se impressionem com essas pessoas posando de valentões”, escreveu Lula.

O ex-presidente disse ainda que “o tempo deles vai passar”.

Em referência ao feriado cristão, Lula escreveu que “a verdadeira mensagem de Jesus, um marceneiro que foi perseguido pelos vendilhões do templo, pelos soldados, pelos promotores dos poderosos, vai continuar a ecoar em cada Natal”.

O ex-presidente preso agradeceu a presença dos militantes nas proximidades da sede da PF. “Esse Natal não poderei estar junto fisicamente com minha família, meus filhos e netos. Mas não estou sozinho, estou com vocês da vigília, que tem sido minha família”, disse. “Quero agradecer a companhia que têm me feito a cada dia, todo o dia, durante essa provação no frio do inverno do Paraná e no calor que tem feito esses dias”, acrescentou.

Ele foi preso em abril deste ano após ser condenado em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele vai passar a noite de Natal na cela especial sem receber visitas ou ceia especial.

O jantar será o de praxe, informou a PF. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, será servido arroz, feijão, salada e um tipo de carne. Chocolates e frutas secas, entregues pelas visitas na última quinta-feira (20), podem completar a refeição.

A sala onde Lula está custodiado tem 15 metros quadrados. Ela fica localizada na cobertura do edifício, no quarto andar, isolada do resto do prédio. Os elevadores vão apenas até o 3° andar –é preciso subir um lance de escada para chegar ao ex-presidente.

Do lado de fora, militantes aplaudiram e gritaram “Lula livre”, se abraçaram após a leitura da carta do petista e cantaram o clássico natalino “Noite feliz”, em coro. Um trompetista tocou uma canção de frente para o prédio da PF.

7segundos

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com