Artigo: Dia do Professor ou apenas mais um dia?

O Dia do Professor foi comemorado ontem (15), mas o diretor pedagógico do Colégio da Polícia Militar (CPM) em Juazeiro, Jailson Rêgo Braz, sentiu-se motivado a expressar seu sentimento pelo que considera a mais nobre das profissões, apesar de não ter seu valor reconhecido.

Confiram:

professorAcordei pensando no significado do dia de hoje. Percebi que, como sempre, o sol veio trazer luz à terra, mais uma vez os pássaros cantavam nos galhos das poucas árvores que sobraram após o concreto e as construções invadirem o verde das cidades em nome do progresso, novamente as pessoas saíam para trabalhar e eu ali, deitado, continuava pensando… Estava deitado ali, não por estar doente ou porque o dia estava frio. Estava ainda em casa porque hoje é Dia do Professor.

Mas, que profissional é esse que através da transmissão de conhecimentos enobrece as pessoas e não tem sequer um dia nobre? As outras datas comemorativas, senão pelo significado, têm pelo menos um valor comercial. É assim com o dia das mães, dos pais, dos namorados, das crianças… E o professor? Além de esquecido pelas autoridades, também é esquecido pela sociedade. A mesma sociedade que para evoluir, crescer, precisou do professor… E os alunos? Ah, esses com certeza se lembrarão do professor, não no seu dia, mas nas provas bimestrais, nas “broncas”, nas atividades de classe… Fora isso, o professor é somente alguém que consegue promovê-los para a série seguinte.

Confesso que acordei meio nostálgico. Lembrando-me dos meus professores, meus mestres. Lembrando-me de um tempo onde o professor era respeitado e visto como alguém importante pelos alunos. Com o tempo, diante de tanta desvalorização, tivemos nossa imagem desgastada, banalizada… Mesmo assim somos professores. Professores sem acepção de raça, cor ou credo religioso… Somos o mesmo professor. O professor do João da padaria, o professor do Dr. João que atende na clínica. O professor da Maria lavadeira e da Maria advogada. O professor dos diversos ‘brasis’. Do Brasil norte-nordeste, do Brasil sul-sudeste, do Brasil pobre, do Brasil rico, do Brasil que sofre, que chora, do Brasil que será gerado e do Brasil que teima em viver.

Parabéns, professor. Não só hoje pelo seu dia. Mas parabéns pelos dias de angústia superados, pelos problemas educacionais enfrentados, pelas alegrias compartilhadas, pelas conquistas alcançadas. Somos verdadeiros heróis. Heróis por mantermos acesa a fagulha que descortina a sombra do analfabetismo e que promove a vida a partir dos conhecimentos transmitidos.

Parabéns a você, professor, que devolve ao Pedro, à Ana, ao José, à Maria e ao João a dignidade e a autoestima. Parabéns a você que leva aos milhares cantos do mundo a mesma mensagem de paz e de vida.

Levantarei agora e sairei pelas ruas a contemplar as construções, os automóveis e a vida… Com certeza ficarei feliz e aliviado por saber que as construções e automóveis só foram possíveis por causa do professor, que incansavelmente construiu o conhecimento junto com aqueles profissionais, e mais feliz ainda por saber que o dom da vida nos foi concedido pelo maior dos professores e mestre que já existiu e ainda existe: Deus.

Mais uma vez, parabéns a todos os mestres e em especial aos professores do CPM Alfredo Vianna, que me ensinam todos os dias a importância de prosseguir e o valor de ser verdadeiramente professor.

Um grande dia hoje e sempre. E que sempre possam trilhar caminhos retos.

Jailson Rêgo Braz/Diretor Pedagógico-CPM Juazeiro (BA)

 

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com