Rodrigo Cunha diz que mirou o Senado após desistência de Teotonio Vilela

O deputado estadual e pré-candidato ao Senado Federal Rodrigo Cunha (PSDB) disse que a disputa ao cargo de senador era um plano B, e que isso veio à tona após a desistência do ex-governador Teotonio Vilela Filho de concorrer no próximo pleito. A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira (14), no Programa Conjuntura, da TV Mar.

Questionado sobre a tomada de decisão para concorrer a uma das vagas no Senado, Cunha afirmou que não foi uma decisão “por acaso”, mas algo maturado há algum tempo. Segundo o parlamentar, tudo foi analisado, inclusive, o posicionamento do prefeito de Maceió e presidente do partido em Alagoas, Rui Palmeira.

“O prefeito sempre me deixou à vontade e criou as situações possíveis. Quase que diariamente, sentava-me com ele para analisar os cenários da política. Quando o ex-governador Teotonio Vilela desistiu do pleito, o que era um plano B virou A. Apesar disso, não houve influência, pois recebi o convite e estudei tamanha possibilidade, que se mostrou como um desafio que abracei”, comentou Rodrigo.

Na oportunidade, Cunha admitiu que a concorrência com os demais pré-candidatos ao Senado, como o senador Renan Calheiros (PMDB), o deputados federais Marx Beltrão (MDB) e Maurício Quintella (PR) e o advogado Omar Coelho (Podemos), será “de igual para igual”, acrescentando que “não vai trabalhar contra ninguém, mas a favor de muitos”.

O deputado afirmou que tem conversado com muitos partidos para o fechamento de alianças. “Sempre busquei fazer o melhor. Já tenho uma experiência política sem politicagem”.

Ao final da entrevista, Cunha lamentou o fato de muitos alagoanos pensarem que seria candidato ao governo do Estado, fato que, segundo ele, nunca foi confirmado. “Criou-se um clima de que seria candidato a governador, mas jamais confirmei nada, afirmando, sempre, que estava analisando a situação”.

ANÚNCIO

O deputado Rodrigo Cunha anunciou sua pré-candidatura ao cargo em um vídeo publicado nas redes sociais, no último dia 10. De acordo com o parlamentar, o objetivo é ocupar um espaço político de onde saem as decisões mais importantes do país.

“Passei as últimas semanas captando os sentimentos dos alagoanos nas mais diversas cidades deste grandioso estado. Ouvi atentamente cada opinião, acolhi cada demonstração de carinho e me energizei com cada incentivo. Por isso, resolvi alçar voos mais altos”, destacou Cunha.

GOVERNO DO ESTADO

Basile Christopoulos, pré-candidato ao governo de Alagoas

FOTO: REPRODUÇÃO/TV MAR

Também foi entrevistado no Programa Conjuntura o pré-candidato ao governo de Alagoas, Basile Christopoulos (Psol). Em sua visão, é necessário acabar com a política de manutenção, isto é, com pequenas reformas, ajustes, para apontar mudanças na gestão.

“Tenho consciência de que o atual governador e candidato à reeleição é forte porque conseguiu arregimentar vários grupos da oposição. Inclusive, consegue se comunicar bem com as mídias, mas a situação real se mostra aquém do que é propagado. Como destaque, a área da Saúde, que afeta diretamente a população”, disse Basile, citando que o foco de uma gestão precisa ser a Saúde.

gazetaweb

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com