Curso de Ciências Biológicas em Penedo recebe conceito 4 do Inep

Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

Mais uma conquista pode ser comemorada pela comunidade acadêmica da Universidade Federal de Alagoas. Após quatro anos da sua fundação, o curso de licenciatura em Ciências Biológicas, da Unidade Educacional (UE) de Penedo, recebeu conceito 4, em uma escala de 0 a 5, na avaliação de reconhecimento realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).

De acordo com a coordenadora do curso, Camila Porto, passar pela avaliação é muito importante para ter parâmetros das potencialidades e do que se tem a aperfeiçoar. “Podemos incrementar ainda mais nossos pontos fortes e trabalhar para melhorar nossas fragilidades. Já iniciamos os trabalhos com base nesta avaliação, com o objetivo de sempre melhorar”, alegou.

Porto destaca que trabalhou arduamente na preparação para a avaliação em conjunto com a professora Ana Paula Portela, também coordenadora, e hoje, a sensação é de dever cumprido.

“Acredito que o sentimento que mais preenche é o de satisfação, não só com o conceito atingido, mas com a mobilização, união, motivação que contagiou a todos. Satisfação em ver a felicidade de nossos discentes fazendo parte de um curso de qualidade, sentindo-se valorizados”, relatou a coordenadora.

A avaliação

No curso de Ciências Biológicas de Penedo o processo avaliação, como determina o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) foi de reconhecimento da graduação, uma vez que o curso iniciou no semestre 2014.2 e ainda não possui turmas formadas.

De acordo com a coordenadora, o processo avaliativo iniciou com o preenchimento de formulários no sistema do Ministério da Educação (MEC) descrevendo o curso em quatro dimensões: Requisitos legais e normativos, corpo docente e tutorial, organização didático-pedagógica e infraestrutura.

A avaliação in loco aconteceu em dois dias. No primeiro, os avaliadores se reuniram com a coordenação do curso e da EU Penedo, Gestão da Universidade, corpo docente e discente, Núcleo Docente Estruturante (NDE) e Comissão Própria de Avaliação (CPA). Além das visitas feitas nos setores para avaliar toda a infraestrutura que o curso possui e validar a descrição feita no formulário.

No segundo dia, os avaliadores tiveram acesso a todos os documentos produzidos pelo curso, para analisar a organização didático-pedagógica, corpo docente e infraestrutura.

Trabalho conjunto

“Todos ficaram extremamente satisfeitos e contentes com o conceito atribuído ao curso. É um reconhecimento de todo o trabalho que vem sendo desenvolvido e do esforço coletivo de todo o corpo docente, técnicos e discentes”, expressou a coordenadora. E completou: “É importante frisar que o conceito atribuído pelo Inep está em uma escala de 0 a 5, no qual contemplamos 4, que demonstra a excelente qualidade do curso”.

A coordenadora ressalta que sem a participação de toda a comunidade acadêmica, a realização não teria acontecido de forma tão satisfatória. “Um corpo docente unido e motivado para trabalhar pela melhoria do curso é o que fez a diferença em todo o processo. O corpo técnico, ligado diretamente ao curso e cunho administrativo, esteve envolvido neste processo e com papel fundamental. E não podemos deixar de destacar os nossos discentes, que sempre nos motivam a melhorar, como também auxiliam em todos os processos, documentando todas as ações extramuros desenvolvidas e sendo proativos”, expôs.

Camila Porto afirma que a organização prévia da documentação, que é a base da nota, foi fundamental para o alcance do conceito atual. Por isso, destacou a contribuição dos setores e pessoas que compõem a Universidade.

Reitora destaca conquistas

A Reitora da Ufal, Valéria Correia, destaca que a gestão da universidade, através da Procuradoria Educacional Institucional (PEI) e da Pró-reitoria de Graduação (Prograd), tem buscado realizar um trabalho coordenado junto às coordenações dos cursos que estão em processo de avaliação. “Esse trabalho envolve desde a preparação para a inserção das informações no sistema EMEC, quando solicitados pelo INEP, ao processo de preparação para o recebimento das comissões que vêm avaliar os cursos”, relata a reitora.

Esse acompanhamento sistemático e conjunto tem trazido resultados bastante positivos. “Desde 2016, quando assumimos a gestão, foram avaliados 12 cursos, todos com conceitos satisfatórios. Diante do momento porque passam as universidades, com contigenciamento e corte de verbas, o conceito do curso da Unidade Educacional de Penedo, reafirma o compromisso da Ufal com a sociedade alagoana em ofertar ensino com qualidade”, ressalta a reitora

Valéria Correia enfatiza ainda que novos investimentos estão sendo programados para a região. “Esse ano iniciamos as tratativas para a efetivação do Campus Penedo, quando recebemos a doação do terreno da prefeitura de Penedo e o anúncio da liberação de R$ 7 milhões para a construção do prédio. Após alcançar o conceito 4, os novos investimentos também são uma forma de todos os que fazem a instituição reafirmarem que estamos resistindo e buscando a excelência acadêmica”, concluiu a reitora.

Ufal.edu.br

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com