Brasil vence a Alemanha e exorciza fantasma antes da Copa do Mundo

A Seleção Brasileira estará emocionalmente fortalecida na Copa do Mundo da Rússia. Nesta terça-feira, o time nacional deixou apenas para a história o fantasma que o assombrou nos últimos quatro anos ao fazer 1 a 0 sobre a Alemanha, algoz da humilhante goleada por 7 a 1 no Mundial sofrida nas semifinais do Mundial realizado em casa, em Berlim.

Assim como no catastrófico 8 de julho de 2014, o Brasil não contou com o seu principal astro, o atacante Neymar, machucado. Agora, no entanto, adotou uma estratégia comedida, com três volantes, e soube aproveitar as brechas oferecidas pelo time alemão, com muitos reservas em campo. Aos 37 minutos do primeiro tempo, o centroavante Gabriel Jesus anotou, de cabeça, o único gol do amistoso.

A vitória sobre a Alemanha foi a última partida antes de o técnico Tite anunciar os seus convocados para a Copa do Mundo. Em junho, o técnico terá mais dois testes anteriores ao torneio na Rússia, contra Croácia e Áustria, ambos na Europa.

O jogo – Era impossível esquecer o 7 a 1. Com os jogadores de Brasil e Alemanha perfilados no gramado, diante de um público que fazia questão de lembrar a humilhante goleada da Copa do Mundo passada, os comandados de Tite se mostravam emocionados.

Sem Neymar, Philippe Coutinho foi o responsável por armar as jogadas brasileiras

FOTO: ROBERT MICHAEL/AFP

Fernandinho, um dos mais criticados por sua atuação na maior derrota do futebol nacional, estava com os olhos marejados durante a execução do Hino Nacional, assim como muitos outros. Thiago Silva, contestado pelo choro na campanha de 2014, não tinha vergonha de cantar aos berros, com os olhos fechados, extravasando o que sentia.

Desta vez, quando a bola rolou, o Brasil soube controlar as suas emoções. Tite adotou uma postura tática cautelosa, bem diferente daquela escolhida por Felipão quatro anos atrás, e orientou que a Alemanha fosse marcada desde o campo defensivo. Preservando titulares, os anfitriões ficavam mais com a bola, porém não a ponto de incomodar o goleiro Alisson.

Alemanha 0x1 Brasil – Amistoso

Confira os melhores momentos da partida

Com o passar do tempo, a Alemanha resolveu apostar em uma série de levantamentos na área, da esquerda e da direita. A maioria deles buscava Mario Gómez, centroavante que ficava constantemente em posição de impedimento e quase sempre finalizava para fora.

Embora eficiente na defesa, o Brasil não tinha vazão de jogo. A estratégia de não atuar com um armador de origem centralizado deixou o time de Tite menos criativo, com dificuldades até de transpor a linha do meio-campo em determinados momentos, e dependente de jogadas individuais e contra-ataques.

Aos 36 minutos, a Seleção Brasileira teve a chance que tanto aguardava. Em posição duvidosa, Gabriel Jesus foi acionado por Willian no meio de dois marcadores e partiu em velocidade. Ao chegar à área, o centroavante limpou bem a jogada, deixando Boateng no chão, mas concluiu mal. A bola subiu demais.

Gabriel Jesus marcou o gol brasileiro aos 37 da etapa inicial

FOTO: ROBERT MICHAEL/AFP

Gabriel Jesus se redimiu já no lance seguinte. Aos 37, após um desarme de Fernandinho, Willian tabelou com Daniel Alves e fez o cruzamento da direita, para o jogador do Manchester City cabecear da entrada da pequena área. O goleiro Trapp chegou a defender parcialmente, mas não evitou que a bola entrasse.

No segundo tempo, a Alemanha tentou manter a mesma estratégia que a fez ser mais presente no ataque no primeiro. Agora, no entanto, estava em desvantagem no placar, o que a obrigava a ser mais incisiva. Do outro lado, tranquilo, o Brasil enfim se soltou e mostrou-se eficiente ofensivamente. Willian, Paulinho e Philippe Coutinho tiveram boas oportunidades para chutar a gol quase em sequência.

O técnico Joachim Low resolveu entrar em ação. Também fazendo testes para o Mundial, ele trocou Goretzka, Sané e Mario Gómez por Brandt, Stindll e Sandro Wagner. Depois, Sule substituiu Boateng, que havia se machucado em uma disputa de bola com Gabriel Jesus.

Partida foi bastante equilibrada em Berlim

FOTO: ROBERT MICHAEL/AFP

Com o jogo equilibrado, Tite também mexeu no Brasil, aos 28 minutos, mas não abriu mão do seu esquema tático com três volantes. Douglas Costa foi a campo na vaga de Philippe Coutinho com a missão de dar velocidade à equipe pela esquerda. Em algumas ocasiões, ele era tão rápido, contudo, que nem os seus companheiros conseguiam acompanhá-lo.

Nos minutos finais, a Alemanha se lançou ao ataque, na expectativa de evitar o tropeço dentro de casa. Com Tite frenético à beira do gramado e a sua única substituição no amistoso, o Brasil conseguiu conter as investidas dos donos da casa e não sofrer nem um gol sequer do país que lhe aplicou sete na última Copa do Mundo. Fantasma exorcizado.

FICHA TÉCNICA – ALEMANHA 0 X 1 BRASIL

Local: Estádio Olímpico, em Berlim (Alemanha)

Data: 27 de março de 2018, terça-feira

Horário: 15h45 (de Brasília)

Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia)

Assistentes: Mathias Klasenius e Daniel Warnmark (ambos da Súecia)

Público: 72.717 pessoas

Gol: BRASIL: Gabriel Jesus, aos 37 minutos do primeiro tempo

ALEMANHA: Trapp; Kimmich, Boateng (Sule), Rudiger e Plattenhardt; Kroos, Gundogan (Gundogan), Draxler, Goretzka (Brandt) e Sané (Stindll); Mario Gómez (Sandro Wagner)

Técnico: Joachim Low

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro, Paulinho, Fernandinho, Willian e Philippe Coutinho (Douglas Costa); Gabriel Jesus

Técnico: Tite

Gazetaweb

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com