Justiça julga improcedente acusações contra campanha de Cícero Almeida em 2016

Em decisão publicada na última terça-feira (19) pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AL), a juíza da 2ª zona eleitoral, Maria Verônica Correia de Carvalho Souza Araújo, julgou improcedente a acusação feita pela campanha do então candidato à reeleição Rui Palmeira (PSDB), contra Cícero Almeida (PMDB) , no qual acusa o candidato de usar a estrutura do governo durante as disputas pela prefeitura de Maceió, no ano de 2016.

Na época, o chefe da campanha tucana, Ricardo Wanderley, alegou que a campanha feita pelo seu adversário era “injusta”, já que Cícero Almeida estaria se aproveitando da estrutura do Estado para “ganhar o pleito”. Foram representados na ação, além do candidato, o governador Renan Filho, o candidato a vice-prefeito Galba Novaes e a assessora especial do gabinete do Governador, Janaína Braga.

A assessora Janaína Braga emitiu nota á imprensa a respeito da decisão judicial:

“Creio que a ação se deu pela imaturidade do prefeito Rui Palmeira. Em todo tempo sabia que não tinha respaldo jurídico, pois conforme comprovei eu estava exonerada das minhas funções no Governo do Estado e o Diário Oficial é um documento público. Foi uma iniciativa ardilosa, mas que entendo como um incômodo natural de quem estava disposto a tudo para vencer a eleição. O dano que ele me causou foi apenas no sentido da exposição indevida do meu nome. Já que foi preparada até uma coletiva de imprensa com fotos minhas em um telão. Desnecessário, até pelo fato de que eu não configurava objeto direto da eleição.”

alagoas24horas

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com