DSC00106

Termo de ajuste de conduta leva marchantes a abater animais em Arapiraca

Aconteceu na última terça-feira(31) no plenário da Câmara Municipal de Penedo, uma audiência pública  envolvendo Comerciantes de carnes, Prefeitura, Ministério público e a população penedense em geral, com a finalidade de discutir uma alternativa para o abate  e o comércio de carne animal na cidade de Penedo e também qual seria a forma de fiscalização desses produtos por parte da vigilância sanitária já que o abate está sendo feito em lugar sem a devida higiene e em local impróprio.

Participaram daquela grande discussão sadia: Criadores de gados, Comerciantes de carne, Câmara  de Vereadores, Ministério Público, Adeal , vigilância sanitária do Estado de Alagoas e a Prefeitura Municipal de Penedo que realizou o evento. Foi uma debate acirrado, envolvendo às partes com mediação do Ministério Público através do jovem promotor Dr. Cleber Valadares que conduziu com maestria todo aquele trabalho.

Em suas falas, as partes interessadas  discutiram  item por item  todo conteúdo do documento já com alguns pontos definidos em reunião passada. Durante o desenrolar das discussões, foi feito alguns ajustes no termo de conduta com consonância com as partes envolvidas.

Foi na verdade um amplo e proveitoso debate , onde cada um dos interessados  buscando seus interesses e da população cederam em alguns momentos para chegarem a um denominador comum. Foi dado pelo Ministério Público após toda discussão, um tempo de 20 minutos para que prefeitura e  Comerciantes realizassem algumas mudanças em pontos que não era interessantes para eles e acrescentasse outros.

Já pela noite, com o cansaço tomando conta se chegou a conclusão que o  trabalho de abate da carne ficaria mesmo para ser feito em Arapiraca haja vista que, é o lugar que melhor  se adequa, que reune condições e atende todos requisitos para a prática do abate da carne. Na oportunidade, outros matadouros foram sondados para  atender aos marchantes penedense como Igreja Nova e Coruripe, mas em relação a Igreja Nova segundo o representante da ADEAL, aquele Matadouro ainda não dispõe do selo exigido por lei para funcionar corretamente e o de Coruripe está passando por reforma para melhor atender a população.

Estiveram participando desse evento  Marivaldo Oliveira Santos Presidente da Associação dos Marchantes e Açougueiros, Cleber Valadares Promotor Público, Manoel Messias Lima Secretário de Agricultura, Roberto Vagner da Adeal, Pedro Madeiro Secretário de Saúde e a advogada Lindinalva Teixeira representando a Vigilância Sanitária de Alagoas, além de Líderes Comunitários Penedenses.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com