​NOTA RODRIGO CUNHA

Como todos sabem, venho exercendo meu mandato com absoluta transparência e divulgando todos os meus gastos que podem ser conferidos no link abaixo. 

http://rodrigocunha.org/transparencia/prestacao-de-contas 

Além disso, divulguei há poucos dias, uma economia de gastos públicos da ordem de R$ 3.000.000,00 e destinei estes recursos para políticas públicas em Alagoas, conforme se verifica neste link.

http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=91559321566

No entanto, alguns gastos são absolutamente necessários para o exercício parlamentar, dentre eles a utilização de veículos.

Recentemente, iniciei uma web série em minhas redes sociais, dando ainda mais transparência dos meus gastos, explicando aos alagoanos como ocorre cada uma das minhas despesas.

Episódio 1:

Episódio 2:

Episódio 3:

Em um dos vídeos, explico que realizei uma grande economia ao não alugar carros e utilizar o meu veículo particular para fazer dezenas de viagens por toda Alagoas. 

Os factoides divulgados sobre meus gastos com a verba indenizatória têm o claro intuito de realizar a desconstrução da minha imagem e confundir a opinião pública, como bem esclareceu o jornalista Ricardo Mota em seu blog conforme este link nos aponta.

Submundo: vem aí a operação de “desconstrução” de Rodrigo Cunha

A matéria é tão ardilosa que faz referência a uma suposta utilização de películas para meu carro pessoal, quando na verdade é possível verificar que a compra é da película de dois vidros, instalados em janelas do meu gabinete.

O pagamento do IPVA é absolutamente legal, já que optei por utilizar meu próprio veículo para as atividades parlamentares e, assim, fazer economia de gastos públicos, conforme vocês puderam notar no vídeo trazido no link.

Pelo país, os Ministérios Públicos têm se manifestado pela legalidade desse pagamento quando o veículo serve ao mandato, caso deste material do MP de Minas https://amp-mg.jusbrasil.com.br/noticias/2162277/mudanca-no-tac

Afirmar simplesmente que determinada Resolução que autoriza a verba indenizatória é ilegal, sem qualquer respaldo, é argumentação vazia e mais uma irresponsabilidade. Como parlamentar e operador do direito, sei que Resolução, do ponto de vista jurídico, é uma modalidade normativa com força de lei. Assim, como agente público devo respeito a todas às normas jurídicas vigentes.

Não tenho o que esconder, e prova disso é que faço questão de divulgar mensalmente, de forma detalhada, todos os meus gastos, juntando todas as notas e recibos. E nunca escondi que pagava o IPVA conforme a minha prestação de contas.

Continuarei o exercício da minha atividade parlamentar com zelo ao dinheiro público e respeito aos alagoanos.

NÃO PERMITIREI QUE NOTÍCIAS ARDILOSAS, ARTICULADAS E PLANTADAS POR PESSOAS DESCOMPROMISSADAS, INTERROMPAM MINHA TRAJETÓRIA.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com