A Polícia Federal (PF) desencadeou na manhã desta quinta-feira (21) uma operação para apurar desvio de recursos na prefeitura da cidade de Olivença, por intermédio de pagamentos superfaturados de shows musicais para a festa de emancipação política do município, ocorrida em fevereiro de 2017, além de realocação de postes da referida prefeitura para instalação em imóvel pertencente ao atual gestor municipal.

Segundo a assessoria de comunicação da PF, a ação policial ação policial denominada “Miolo de pote” com o cumprimento de 7 Mandados de Busca e Apreensão 6 de Condução Coercitiva expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ/AL), nos municípios de Olivença/AL, Santana do Ipanema/AL, Petrolândia/PE, Jardim/CE e Fortaleza/CE.

De acordo com a PF, a investigação policial teve início com a instauração de inquérito policial para apurar indícios de malversação de recursos públicos pela gestão municipal de Olivença/AL, tendo em vista fatos noticiados em gravações de conversas obtidas fortuitamente numa investigação que tinha objeto distinto do sobredito fato.

Após a representação da autoridade policial, o Poder Judiciário de Alagoas deferiu o compartilhamento das referidas evidências, permitindo o desenvolvimento de nova investigação, a qual logrou identificar fortes indícios das seguintes práticas: desvio de recursos da Prefeitura Municipal de Olivença, por intermédio confirmados os indícios através de outras diligências, foi apresentada ao TJ/AL  a representação pelas medidas judiciais que estão sendo cumpridas neste momento.

“Miolo de Pote” é uma expressão popular do nordeste brasileiro que significa “conversa vazia”, “conversa besta”.

Está sendo utilizado um efetivo de 40 policiais federais da Superintendência Regional da PF de Alagoas, com apoio de unidades em Pernambuco e no Ceará, para execução das medidas judiciais.

O material arrecadado será levado à Superintendência Regional de Polícia Federal em Alagoas, onde será analisado posteriormente.       .