Bancos instalados na orla ribeirinha em Penedo fogem o padrão e desvalorizam a obra

O maior pecado do ser humano, é encobrir de forma sistemática o que deve ser revelado a sociedade. E o que deve ser revelado a sociedade penedense, é que aqueles  bancos grotescos de praça instalados na  revitalização da orla ribeirinha foge o padrão da  nossa história e da nossa cultura e consequentemente desvaloriza  toda obra que tem  recursos financeiros exorbitantes investidos naquele local.

Quem passa pelo cais de Penedo nas imediações do mercado de pescado, ou que desce pelos bares do Zezinho e do Caveirinha percebe já esses bancos implantados e matando aquela obra tirando toda sua beleza. Os bancos não tem nada a ver, pois bancos  deselegantes desse mesmo porte feito de cimento  estavam instalados em frente a Igreja da Corrente e da Praça 12 de Abril em reforma feita naquela área pelo então prefeito Israel Saldanha, e mandaram retirar. Não existe mais um naquele local.

É preciso e faz-se necessário, que os responsáveis por essa obra da Orla Ribeirinha façam um exame de consciência e veja a possibilidade de rever aquele problema. É Inadmissível que uma cidade como Penedo diferenciada, não tenha o valor devido. Os bancos, são horríveis! Precisam ser retirados imediatamente, e trocados por bancos em estilo colonial é o que pede o histórico da nossa cidade.

Geraldo José

 

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com