f44829d819e5eafcaa4849e912d52e9f_L

Governo inaugura laboratório de restauração de documentos referência no NE

Texto de Maria Barreiros

Manter e conservar o patrimônio do Estado vivo e em condições favoráveis. É com esse propósito que o governo estadual, por meio do seu Arquivo Público, inaugura nesta terça-feira (25), às 16h, o primeiro laboratório de Alagoas, e um dos primeiros do Nordeste, a contar com equipamentos modernos que permitem a restauração de documentos, monitoramento de ambiente e desinfestação dos acervos.

 

Recursos na ordem de R$ 70 mil, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), foram investidos e até o final de 2017, aproximadamente mais R$ 100 mil deverão ser liberados.

 

O secretário-chefe do Gabinete Civil, Fábio Farias, ressalta a importância de se preservar a história do povo alagoano, por meio da conservação e restauração dos documentos.

 

“O governador Renan Filho tem como política pública apoiar a preservação de nossa história, seja por meio da cultura, educação ou qualquer outro segmento. Então, investir na preservação do acervo, bem como atender e apoiar as demandas da instituições educacionais e culturais do Estado de Alagoas é a nossa preocupação. Com a inauguração de um dos únicos laboratórios modernos do Nordeste, vamos auxiliar na restauração e reversão dos danos físicos e químicos adquiridos pelos documentos ao longo do tempo,” observou Farias.

 

 

Segundo a superintendente do Arquivo Público de Alagoas (APA), os acervos bibliográficos e arquivísticos são patrimônios públicos, portanto, é premente a adoção de medidas no sentido de mantê-los conservados.

 

“O Laboratório de Preservação, Conservação e Restauro vem garantir procedimentos contínuos com vistas a manter o seu valioso acervo em condições favoráveis de guarda e acesso seguro aos pesquisadores, por meio de ações que visam estabilizar, desacelerar ou interromper o processo de degradação e o controle ambiental através de procedimentos técnicos específicos (higienização, reparos e acondicionamento),” explica a superintendente.

 

Além da parceria com a Fapeal, o APA mantém estreito intercâmbio com a FUNDAJ – Fundação Joaquim Nabuco, por meio do Laborarte e com a Ufal/Arquivo Central, capacitando servidores para o uso das novas técnicas de organização de arquivos e preservação de acervos.

 

Chá de Memória

Antes da inauguração, acontece mais uma edição do projeto Chá de Memória,

sempre dando ênfase às comemorações do bicentenário de emancipação política de Alagoas. Neste mês de julho o convidado é o historiador, doutor e professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) Douglas Apratto, que abordará o tema: Enforcamento de Calabar e sua presença em Alagoas.

 

Segundo a superintendente do Arquivo Público de Alagoas, Wilma Nóbrega, o Chá de Memória surgiu com a finalidade de aproximar a sociedade alagoana do Arquivo Público, e a expectativa é que o encontro reúna mais de 150 pesquisadoras, profissionais diversos, além de professoras, estudantes e interessados em geral.

 

“Mensalmente é escolhido um tema, e personalidades do meio acadêmico ou com notório saber são convidados para debater e trocar ideias com o público presente,” disse Wilma Nóbrega.

 

As inscrições para o Chá de Memória são gratuitas. Para isso, basta preencher a ficha de inscrição no site do Gabinete Civil (http://www.arquivopublico.al.gov.br/cha-de-memoria-inscricao/) e do Arquivo Público, ou ainda, solicitar a inscrição pelo e-mail:alarquivopublico@gmail.com. Informações: 3315 7879 e 3315 2181.

agenciaalagoas.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com