53771607-cb9b-4edf-80c9-017e35628816

CRB sofre, empata com o Guarani no Rei Pelé e fica fora do G4 da Série B

A noite do CRB poderia ter sido bem pior e ficar fora do G4 da Série B pode ter sido dos males, o menor. Neste sábado (22) o time regatiano recebeu o Guarani no Rei Pelé, sofreu com a pressão do time paulista e mesmo marcando nos minutos finais, acabou sofrendo gol de empate nos acréscimos. 1 a 1.

O empate levou o CRB aos 25 pontos, mas caindo para a 5ª posição as segunda divisão nacional. Na próxima rodada o “Galo” vai enfrentar o Goiás fora de casa. Já o Guarani foi aos 28 pontos e segue na vice-liderança da competição, tendo pela frente o Londrina em Campinas.

O JOGO – 1º

TEMPO

A bola rolou e o que se viu foi um jogo de muito estudo entre as equipes de CRB e Guarani. O time alagoano até se arriscava a sair para o jogo, mas a equipe paulista bloqueava as investidas do time da casa.

Aos poucos o Guarani passou a equilibrar as ações e jogar de igual para igual, buscando o ataque. Os dois times tinham suas defesas bem postadas, mas o time visitante resolveu arriscar de longe. Na bola parada, Diego Jussani, ex-jogador do “Galo” bateu forte e parou em grande defesa do goleiro Edson Kolln.

O CRB buscava de todas as formas criar suas oportunidades, mas o meio de campo regatiano parecia sem criatividade, ficando na dependência de bolas paradas e lançamentos, o que não estava sendo suficiente. O Guarani por sua vez continuava atacando nos contra-golpes e ainda do final da etapa ainda assustou, quando o veterano Fumagalli foi lançado na área e livre, testou para outra defesa do goleiro alvirrubro.

Aos 48 minutos, primeiro tempo encerrado com empate sem gols entre CRB e Guarani.


Foto: Douglas Araújo/Ascom-CRB

2º – TEMPO

Na volta para o segundo tempo o cenário parecia ainda pior para o CRB. O time do técnico Dado Cavalcanti mudou, com Neto Baiano entrando no lugar de Erick Salles, mas o time visitante era quem mais assustava.

Em menos de dez minutos, Auremir, Bruno Nazário e depois Caíque assustaram o goleiro do time alagoano. A chuva apertava no Rei Pelé e o jogo ficava ainda mais complicado, com a marcação apertando e as faltando aparecendo em maior quantidade.

O tempo passava, os treinadores mudavam de acordo com as suas necessidades e o empate persistia no “Trapichão”. A torcida do CRB tentava empurrar apesar do frio e de tensão diante de um jogo difícil.

Minutos finais de jogo e o CRB resolveu acordar. Primeiro, bola na área, o goleiro Leandro Santos falhou e Neto Baiano livre, acabou desperdiçando. Mas, aos 45 minutos e torcida do “Galo” foi ao delírio. Escanteio cobrado na área e Adalberto sobe mais que todo mundo para testar para o fundo das redes.

A torcida do CRB fazia uma festa dupla, por conta do alívio da pressão que vinha sofrendo e com um gol importante, que colocaria o CRB na vice-liderança da Série B. Mas o jogo seguiu e aos 48 minutos, valeu a famosa “lei do ex”.

Confusão na área do CRB, a defesa não afastou e o zagueiro Diego Jussani bateu forte, empatando e silenciando o Rei Pelé. Final de jogo em Maceió, aos 50 minutos, com placar de 1 a 1 entre CRB e Guarani

cadaminuto

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com