ricardomota

Voto aberto na PEC que reduz recesso parlamentar afugenta deputados do plenário da Assembleia

Depois de 712 dias de apresentada, a PEC que reduz de 90 para 55 dias ao ano o recesso parlamentar da Assembleia Legislativa tem afugentado os deputados do plenário da Casa.

O problema é o voto aberto: cada deputado precisa dizer apenas que sim, que não, ou se abster. A maioria, ao que parece, é contra. Mas cadê a coragem de dizê-lo?

A matéria espera pelos deputados desde a terça-feira da semana passada, quando entrou na pauta, graças à insistência e à persistência do autor da tal Proposta de Emenda Constitucional, o deputado Rodrigo Cunha. Eles simplesmente não dão quórum para a votação da matéria.

Um dos argumentos utilizados por Cunha na tentativa de convencer os seus pares quanto à necessidade de reduzir o recesso parlamentar é absolutamente chocante, quando nos damos conta: em um mandato de quatro anos, cada deputado tem um ano – doze meses – de férias!

Nem o Judiciário, com seus inegáveis e inexplicáveis privilégios, chega a tanto.

Cunha afirma que quer apenas “igualar a Assembleia ao Congresso Nacional, que já tem o recesso proposto na PEC”.

blog.tnh1z

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com