201706071649_946662b1c0

Temer usou avião particular para levar família à Bahia em 2011, diz Planalto

A Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República divulgou nota nesta quarta-feira (7) na qual afirma que, em janeiro de 2011, o presidente Michel Temer, à época vice-presidente da República, utilizou um avião particular para levar a família de São Paulo a Comandatuba, na Bahia.

De acordo com a nota, Temer não pagou pelo serviço e não sabia a quem o avião pertencia.

Nesta terça-feira (6), a TV Globo confirmou informação publicada pelo site O Antagonista, segundo o qual o diário de bordo do avião particular do delator Joesley Batista, entregue a investigadores da Operação Lava Jato, registra a utilização da aeronave pela “família sr. Michel Temer”.

Segundo o diário de bordo, a ida foi entregue aos investigadores como forma de tentar comprovar a relação de proximidade de Temer com o empresário, o que o presidente nega.

Após a veiculação da reportagem pelo Jornal Nacional e pelo G1, a assessoria do Palácio do Planato informou que Temer havia utilizado um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) em uma viagem para Comandatuba em abril de 2011 e não em janeiro daquele ano.

“O então vice-presidente Michel Temer não foi a Comandatuba em janeiro de 2011. Ele foi no mês de abril para compromisso com o grupo LIDE e utilizou aeronave da FAB para seu deslocamento. Michel Temer também usou avião da FAB para deslocamento a Porto Alegre, no mês de janeiro”, informou a assessoria.

Na nota divulgada nesta quarta, o texto da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República diz o seguinte:

“O então vice-presidente Michel Temer utilizou aeronave particular no dia 12 de janeiro de 2011 para levar sua família de São Paulo a Comandatuba, deslocando-se em seguida a Brasília, onde manteve agenda normal no gabinete. A família retornou a São Paulo no dia 14, usando o mesmo meio de transporte. O vice-presidente não sabia a quem pertencia a aeronave e não fez pagamento pelo serviço.”

O registro do diário de bordo do jatinho de Joesley Batista será incluído nas investigações que começaram a partir da delação da JBS.

No último dia 7 de março, Temer manteve um encontro fora da agenda, às 22h30, com Joesley Batista na residência oficial do Jaburu. O empresário registrou o diálogo com o presidente por meio de um gravador escondido. A deleção de Joesley Batista resultou no inquérito que Temer responde por autorização do Supremo Tribunal Federal

gazetaweb.globo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com