Ana_Flavia_Sindspem

Presidente do Sindspem vai à Câmara de Penedo

Sessão ordinária desta terça-feira, 27 de junho, ficou marcada pela presença e participação da Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Penedo – SINDSPEM, Ana Flávia Teixeira, que após receber autorização da mesa diretora, fez uso da fala para explanar sobre assuntos relevantes aos trabalhadores do município de Penedo.

Em sua primeira fala, Ana Flávia agradeceu ao Presidente Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior (Júnior do Tó), pelo espaço concedido, assim como também pela boa recepção que obtém da Casa de Leis Penedense desde 2015. Ela lamentou estar na sede do Poder Legislativo para explicar alguns assuntos que recentemente foram mal interpretados.

Usando um slide projetado na parede da sala de sessões Sabino Romariz, a presidente fez um resumo de como assumiu o seu cargo, e de como encontrou o sindicato. Na apresentação também foi relatado sobre o reajuste salarial, que segundo ela, os servidores de Penedo estão sem ganho real nos vencimentos, e nem recomposição integral das perdas causadas pela inflação, fazendo com que os trabalhadores percam seu poder de compra no mercado.

A presidente também ressaltou que o Governo Municipal não mostra disposição para dialogar com o sindicato, impossibilitando assim um acordo entre as partes, que em sua opinião, iria beneficiar a todos.

ERNANDE PINHEIRO
O vereador Ernande Pinheiro fez um aparte na fala da presidente. Ele explanou que na última sessão estava como presidente em exercício da Câmara, e ao receber o pedido para vinda da representante do Sindspem, não hesitou em nenhum momento em deferir o convite, pois a “casa é do povo”. Ernande lembrou que as exigências do sindicato não devem somente atender aos profissionais da Saúde e Educação, e citou também funcionários dos Serviços Públicos como os coveiros que trabalham de bermuda, e sem o material correto.

ROBERTO DA FARMÁCIA
Já o parlamentar Roberto da Farmácia, fez duras críticas ao Poder Executivo quanto ao tratamento que vem dando ao sindicato. O vereador também lembrou sobre o Convênio do Sindspem, que para ele, atualmente está praticamente inativo, dando prejuízos aos comerciantes e também não beneficiando os sindicalizados como anteriormente eram.

ROGÉRIO DOS PEIXOTO
Rogério dos Peixoto também fez o uso da fala e parabenizou a presidente pela brilhante explanação em plenário. O edil lamentou e se disse muito entristecido pela falta de atenção e comprometimento em que o Poder Público possui com esta situação em que a presidente relatou. O parlamentar finalizou dizendo que os vereadores irão analisar todos os projetos que entrem nesta casa de interesse dos servidores, e que se for bom para eles, será aprovado, mas se não for de benefício dos trabalhadores, não será aceito.

FAGNER MATIAS
O vereador Fagner Matias ressaltou que vem, assim como Ana Flávia, também trava lutas sindicais. Ele citou que batalhou e batalha muito como integrante de um sindicato que apoia os policiais, profissão que atuou antes de ser empossado como vereador. O edil se disse um pouco surpreso com a pouca quantidade de servidores que foram prestigiar sua presidente na Câmara de Penedo. Ele pediu mais união e mais participações dos sindicalizados para pleitear seus direitos. Fagner se colocou à disposição para ajudar o Sindspem no que for preciso.

MANO DA CAÇAMBA
Vereador Mano da Caçamba se mostrou preocupado com a dívida que o sindicato possui com o comércio de Penedo. Usando a fala, ele indagou a presidente se a dívida contraída entre comércio e sindicato, relacionado ao Convênio do Sindspem, já foi quitada. Sua pergunta foi justificada pela necessidade que os servidores possuem em a ter crédito novamente no comércio de Penedo.

Ana Flávia comentou sobre isso:

“Nós herdamos mais de 200 mil reais em dívidas. A única saída que nós tínhamos para pagar, era: O convênio funcionando e reverter a taxa de administração para o próprio comércio, e aí foi inviável o funcionamento com a nova margem, por assim dizer. E também, embora não seja o fim da contribuição sindical, nós solicitamos em assembleia autorização para usar este recurso. E aí o servidor ia saber, o recurso da contribuição sindical descontado compulsoriamente do seu salário para onde foi, com a devido prestação de conta, como nós sempre temos feito. Mas como disse em 2016 a prefeitura descontou, mas não repassou e em 2017 descontou no mês, e devolveu no outro, e isso inviabilizou. Nós ainda temos muita dívida no comércio. ” Ressaltou Ana Flávia.

VALDINHO MONTEIRO

Usando a fala, Valdinho Monteiro criticou o líder do governo pela sua afirmação em sessão passada, onde quis dizer que o sindicato estava politizado, tinha tomado partido. Valdinho afirmou que não via dessa forma, e teceu vários elogios à presidente e duras críticas ao governo municipal. O vereador se colocou à disposição do sindicato, para ajudar os servidores públicos de Penedo. O edil finalizou sua fala declarando-se totalmente contra o projeto de Previdência Própria, projeto esse oriundo do Poder Executivo.

MACAXEIRA ENFERMEIRO

O vereador Macaxeira lembrou da sua época quando trabalhou junto com Ana Flávia na área de saúde e citou também da sua luta enquanto sindicalista no próprio Sindspem. O parlamentar destacou que não vê a presidente levantando bandeira partidária. Ele também disse que sente muito a ausência dos servidores participando de reinvindicações promovidas pelo próprio sindicato. Macaxeira também afirmou que acredita que o município tem condições de dar reajustes nos vencimentos dos servidores públicos, pois o país não vai viver toda vida em crise.

“Acho que está na hora de sentar e vê o que pode ser feito, acho que servidor público não é bicho! De repente pode-se até conquistar aliados de uma forma e quebrar barreiras” disse o vereador.

JOÃO LUCAS

O vereador João Lucas se mostrou a inteira disposição dos servidores para representa-los no que for preciso. Ele justificou sua ausência nas assembleias e ações do sindicato devido a demanda que tem atualmente, tanto como vereador como apresentador de programa de rádio. O edil reclamou que o município não dá aumento aos servidores há cinco anos e citou a lei de autoria do Vereador Derivan Thomaz, que determina a data base anual.

EDIVALDO SANTOS

Usando a fala, o parlamentar Edivaldo Santos teceu elogios à presidente Ana Flávia e pediu mais união dos servidores públicos nas reinvindicações feitas pelo Sindspem. Ele também ressaltou a importância do convênio do sindicato que atualmente está inativo, prejudicando o comércio e os sindicalizados.

MARCELO PEREIRA

Já o vereador Marcelo Pereira enfatizou o não reajuste salarial há cinco anos, e disse que isso não pode acontecer. Ele também se colocou à disposição do sindicato para o que for preciso e se surpreendeu com a dívida que o Sindspem possui com o comércio penedense.

DERIVAN THOMAZ
O vereador Derivan Thomaz fez uso da fala para afirmar, segundo ele, da situação vergonhosa em que os servidores públicos vem passando no que se refere ao reajuste salarial. Derivan ressaltou que desde 2009 isso ocorre em todas as gestões, não só reajuste como também condições de trabalho e aumento de salário. O edil pediu mais harmonia entre os dois lados, se referindo ao Poder Executivo e Sindspem. Derivan sugeriu que houvesse uma agenda permanente com o Governo Municipal, para que fosse discutido vários assuntos, não só com o Sindspem, mas também com outras instituições. O vereador destacou que a pessoa mais adequada para concretizar essa ideia, é o Presidente da Câmara, Júnior do Tó, que poderia intermediar isso com o prefeito e talvez já colocar em prática a agenda.
O Líder da Bancada do Governo explanou um pouco mais sobre reajuste salaria, alegando que o município não pode ser irresponsável em dar algo em que depois não possa cumprir, porém tem que dialogar e mostrar a situação real para o sindicato.

Finalizando sua fala, Derivan ressaltou que alguns projetos de leis que poderiam beneficiar os servidores, a Constituição e a Lei Orgânica do Município impedem que o projeto seja de autoria do vereador.

NELSINHO AZEVEDO

Finalizando como último vereador escrito, Nelsinho Azevedo destacou a grande noite vivida por ele nesta sessão, onde pôde se debruçar sobre todas as informações trazidas pela brilhante presidente, Ana Flávia Teixeira, em apresentação de slides. Nelsinho também criticou o prefeito pelo recolhimento do imposto sindical e não repassar para o Sindspem. Criticou também do decreto municipal que suspendeu o convênio do Sindspem. Nelsinho se declarou bastante ativo no que se diz a participações nas ações do Sindspem, mesmo não sendo servidor, ele destacou que sempre vem participando, ouvindo os servidores, e sempre que possível ajudando como pode.

JÚNIOR DO TÓ

O Presidente da Câmara, Antônio de Figueiredo Barbosa Júnior, comentou sobre o pedido do Derivan Thomaz, que lhe indicou para intermediar com o prefeito Marcius Beltrão, uma agenda de conversas que participaria sindicato, Poder Legislativo e Poder Executivo. Júnior alegou que se disponibilizava em ir junto com o vereador Derivan Thomaz, para conversar com o prefeito em relação a este tema.

Para finalizar a sessão, o presidente disse que a casa sempre ficará à disposição do sindicato e do povo de Penedo. Ele citou um episódio onde teve que encerrar a sessão quando vários servidores estavam presentes para discutir a previdência proposta pelo município, e foi mal interpretado. Júnior do Tó alegou que assim como o sindicato tem suas normas, na Câmara também não era diferente e por isso naquele momento teve que encerrar a sessão.

camarapenedo.al.gov

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com