b828f7c9fda9deec7818b11ac91e1538_L

Governador afirma que AL está no caminho certo com redução da violência no Atlas 2017

Texto de Severino Carvalho

Em transmissão ao vivo (live) em suas redes sociais (Facebook e Instagram) o governador Renan Filho analisou os números apresentados pelo Atlas da Violência 2017, divulgado na segunda-feira (5). Ao lado do secretário de Comunicação, Ênio Lins, ele chamou a atenção para os dados positivos que confirmam a redução da violência em Alagoas a partir de 2015, primeiro ano de sua gestão.

 

O Estado apresentou a maior queda (16,6%) da taxa de assassinatos por cada grupo de 100 mil habitantes entre todas as unidades da Federação, de 2014 a 2015.

 

“Você se lembra: Alagoas, ao longo dos últimos dez anos, era o Estado mais violento do Brasil. Nós perdemos esse título. Já não somos mais o Estado mais violento do Brasil. E tivemos uma redução de violência de 16.6% de 2014 – último ano do governo passado – para 2015, primeiro ano de nossa gestão. Isso foi muito importante porque foi nossa maior redução de violência nos 10 anos aferidos”, destacou Renan Filho.

 

O secretário de Comunicação afirmou que a Alagoas está no caminho certo. De acordo com ele, os números apresentados pelo Atlas da Violência demonstram que a situação mudou e para melhor.

 

“Isso demonstra que, com a orientação do governador, a polícia está dando mais combate ao crime; existem mais policiais nas ruas, programas sociais que estão sendo desenvolvidos no sentido de resolver o grande problema da violência nos nichos sociais mais pobres, que, como o governador bem coloca, é o nosso grande traço de diferença da antiga violência de Alagoas, que era mais política, e torna-se mais popular quando vem o tráfico de drogas e entra na periferia e faz acontecer uma explosão de mortes”, observou Ênio Lins.

 

 

O governador prosseguiu afirmando que o combate à violência não se faz apenas com a polícia nas ruas. “Violência se combate também com escolas em tempo integral, com a capacidade empreendedora de nossa juventude, com o avanço do esporte, do lazer e da cultura”, pontuou.

 

Masmorras

Renan Filho chamou a atenção para as melhorias promovidas pelo Governo do Estado no sistema de internação para adolescentes infratores, relegado ao abandono no passado. Ele citou a constatação do então ministro Joaquim Barbosa, que quando esteve em Alagoas em 2014, classificou as instalações da Unidade de Internação Masculina (UIM) como “masmorras”.

 

“Hoje nós temos um dos melhores sistemas de internamento de adolescentes e de medidas sócio-educativas do Brasil”, destacou Renan Filho, recordando que, em outros Estados da Federação, rebeliões pipocam, fazendo mortos e feridos Brasil afora.

 

Jovens

A violência relacionada aos jovens também foi reduzida em Alagoas, aponta o Atlas 2017.

 

“De 2005 a 2015, a violência contra jovens cresceu 50% em Alagoas e entre 2014 e 2015, caiu 15,4%. Isso significa que em nosso governo começamos a colher resultados em todas as faixas etárias”, observou o governador.

 

Ele recorda que o número de homicídios entre jovens em Alagoas chegou a 147,8 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes em 2013, maior alta no período pesquisado.

 

“A gente reduziu bastante, para 118. Quando a taxa era 147,8 mortes por cada grupo de 100 mil habitantes em Alagoas, no Brasil essa taxa era 59. Isso representava quase três vezes a média nacional. Agora, a nossa taxa é de 118 e a média nacional é 60, ou seja, menos de duas vezes. Essa mudança é muito substancial”, considerou Renan Filho, enfatizando que é preciso reduzir ainda mais.

 

Toda essa mudança positiva em Alagoas acontece justamente num momento de escalada da violência no restante do Brasil. Mesmo num período de crise econômica nacional, o Estado aqui faz investimentos substanciais na segurança pública: investe em equipamentos, em tecnologia e, sobretudo, no material humano.

 

“Nós instalamos os Centros Integrados de Segurança Pública (Cisps), convocamos policiais, contratamos mais helicópteros, botamos mais viaturas nas ruas, criamos a Força Tarefa com 68 novas viaturas e contratamos policial no dia de folga. Vamos agora começar a fazer a Delegacia de Homicídios e de Narcóticos para melhorar a capacidade investigativa”, citou o governador de Alagoas.

 

Mulher

No quesito violência contra a mulher, o Atlas 2017 mostra que em 2014 Alagoas era o terceiro Estado mais violento do Brasil. Aqui se matava 7,3 mulheres para cada grupo de 100 mil habitantes.

 

“Em 2015, primeiro ano de nosso governo, nós reduzimos 25,2% o número de mortes contra mulheres. Deixamos o 3º lugar para ocupar o 11º lugar em violência contra a mulher”, observou Renan Filho, classificando a violência de gênero como uma das mais brutais e covardes.

 

Por fim, o governador informou o Atlas da Violência 2017 será disponibilizado no site da Agência Alagoas (agenciaalagoas.al.gov.br/) para servir de fonte de pesquisa aos internautas.

 

http://www.ipea.gov.br/portal/images/170602_atlas_da_violencia_2017.pdf

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com