01060007.1.jpg

Clube cearense acusa Gustavo Feijó de fraude e exige indenização de R$ 22 mil

A ação criminal movida pelo Palmácia Esporte Clube do Ceará contra o vice-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Gustavo Feijó, teve um novo capítulo nesta quinta-feira (29).
Em matéria veiculada no portal UOL, a audiência de conciliação ocorrida no Tribunal de Justiça do Ceará não teve sucesso devido ao fato de a Confederação não ter enviado o dirigente. O clube cearense pede indenização de R$ 22 milhões por possível adulteração do BID feita por Gustavo Feijó, na transferência do atacante Bismark de Araújo Ferreira, que assinou com o Santa Rita, de Boca da Mata, em 2016.
A reportagem do Alagoas 24 Horas entrou em contato com o vice-presidente da CBF para comentar o assunto e ele se limitou a dizer que não entende o porquê da acusação e diz que tampouco conhece a origem do time que o acusa. “Não tenho nada a ver com isso e nem conheço o clube. O processo é contra a CBF, eles perderam esse jogador e agora fazem isso contra a CBF”, explica o vice-presidente. Feijó informa ainda que o clube cearense sequer “disputa competição alguma” e que não fala mais sobre o processo que segue na Justiça.
Ainda de acordo com o portal UOL, no BID da CBF há um choque de datas na transferência por empréstimo do jogador para a Árabia, realizada em janeiro daquele ano. A contratação do atleta pelo Santa Rita teria sido registrada no sistema dois dias após a transferência para o exterior.
O caso é investigado também pela Polícia Civil do Rio de Janeiro e pela CPI do Futebol, no Senado Federal.

Alagoas24horas

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com