deaadf89-a1fc-4db0-b6a4-940526d1699c

Temer pode iniciar processo para “escantear” Renan Calheiros no Senado

O senador Renan Calheiros (PMDB) escolheu ser o principal opositor do presidente Michel Temer (PMDB) no Senado Federal. Por sinal, a relação desgastada entre os dois já é de longa data. Temer e Renan nunca se bicaram.

Agora, Calheiros busca a impopularidade de Temer como “escada” para ter uma agenda positiva em relação ao seu nome ao criticar a Reforma Trabalhista e Previdenciária. Não que as reformas não mereçam críticas. Não é esta a questão. Todavia, Renan Calheiros não dá ponto sem nó. Logo, vê neste duelo a construção de uma agenda que o afaste das repercussões relacionadas à Operação Lava Jato.

Renan Calheiros é um animal político e um enxadrista competente.

Porém, ao rivalizar com Michel Temer também pode sofrer “danos políticos”. Um deles é ser escanteado no Senado Federal diante da tentativa de Temer construir uma ponte independente com os senadores do PMDB. Temer quer a aprovação da Reforma Trabalhista, mas Renan Calheiros não quer.

Assim, o presidente ignora a liderança do senador Renan Calheiros e parte para um diálogo direto com os outros 22 senadores do PMDB. Afinal, são votos que o presidente precisa ter.

Na Câmara de Deputados, Renan Calheiros mostrou sua ascendência. O deputado federal Cícero Almeida (PMDB) – por exemplo – que é muito próximo a Calheiros foi contra a reforma.

O diálogo direto – na visão de Temer – pode surtir efeito para aprovar diversas matérias, incluindo as referentes ao ajuste fiscal. Quem foi escalado para a tarefa de confrontar Calheiros foi o senador Romero Jucá. Será o “líder” de fato. Esta é a ideia. A questão é minar a influência e os poderes de Renan alheiros.

Já existem discussões – envolvendo a senadora Marta Suplicy (PMDB) – para redefinir a liderança de Calheiros no Senado Federal. Se vai avançar ou não, é outra história…

Amanhã, os senadores do PMDB devem se reunir com Temer, no Palácio do Planalto.

As posturas de Renan Calheiros já o levaram a um confronto – por indicação de cargos – com o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa (PR). Quintella saiu perdendo.  Renan Calheiros tem um olho em Brasília e outro em Alagoas. Sabe da importância de tudo isso no processo eleitoral de 2018.

cadaminuto

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com