201701101055_106e171f40

Renan Filho afirma que vai decretar situação de emergência em Alagoas

O governador Renan Filho afirmou, em entrevista à Rádio Gazeta AM na tarde deste sábado (27), que vai decretar situação de emergência para ajudar os municípios que tiveram maiores danos com as chuvas que caem em Alagoas. Segundo ele, isso vai possibilitar um auxílio mais efetivo.

“Vamos decretar emergência não para o Estado todo, mas para confirmar a emergência já decretada pelos municípios e para participar da assistência e da recuperação. O Governo tem mais recursos e maior efetivo de pessoas para ajudar e por isso vou decretar emergência em Marechal Deodoro, Maceió, Jacuípe e nas cidades com danos mais robustos”.

Renan Filho acrescentou que o decreto permite a liberação de recursos da Defesa Civil Nacional de forma mais rápida, tornando ágil o emprego da verba. Ele afirmou também ter se comunicado com diversos ministros para buscar auxílio em três frentes: o socorro, a assistência e reconstrução.

“Estamos distribuindo a atuação em três frentes, o socorro, que é atuação inicial, mais emergencial feita sobretudo pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil; a assistência, que é cuidar das famílias e realocar as pessoas, o que está sendo feito em conjunto com os municípios; e depois a reconstrução do que foi destruído”, apontou.

Ele também adiantou que fará, neste domingo (28), um sobrevoo nos Vales do Mundaú e do Paraíba – ambos monitorados devido ao risco de transbordamento dos rios – e depois pretende visitar os municípios de Marechal e Jacuípe. O governador ressaltou ainda estar acompanhando todos os trabalhos em Alagoas.

De acordo com ele, os dois principais pontos agora são as buscas por soterrados nas grotas onde aconteceram deslizamentos e a estabilização da ponte entre Matriz do Camaragibe e São Luiz do Quitunde. “Tinha ido passar o final de semana em Delmiro, mas fiz questão de voltar. Já fiz reunião e está tudo mundo trabalhando”.

Durante a entrevista, Renan Filho recriminou os boatos repassados em redes sociais, como os de pontes caídas e da possibilidade de rompimento de represas. Ele afirmou ainda que previsões meteorológicas dão conta de que a chuva está se deslocando para o Agreste e o Sertão do Estado.

Isso deve facilitar os trabalhos nas cidades que tiveram ocorrências. “O Agreste e o Sertão é onde mais precisamos de chuvas. Nem sempre essas previsões se concretizam, porque podem acontecer outros fatos e a chuva se deslocar de novo. Mas, reduzindo a chuva torrencial, temos condições de estabilizar o cenário”

gazetaweb.globo

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com