Dia do Apicultor: Codevasf promove inclusão produtiva dos guardiões do meio ambiente na Rota do Mel em Alagoas

A apicultura é uma atividade econômica caracterizada pela sustentabilidade ambiental, por unir a produção de alimento à proteção do meio ambiente. Para celebrar a atividade, comemora-se no dia 22 de maio o Dia do Apicultor. Como estratégia de fomento à geração de renda e à preservação do meio ambiente, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) vem apoiando fortemente as atividades apícolas em sua área de atuação. Em Alagoas, os investimentos nos “guardiões da natureza”, como se autodefinem os apicultores, vêm gerando trabalho, renda e equilíbrio ecológico com a inclusão de apicultores familiares na Rota do Mel, projeto do Ministério da Integração Nacional de estruturação dessa atividade produtiva.
“Essa autodefinição dos apicultores de Alagoas é muito apropriada. A apicultura preserva o meio ambiente, fortalece o homem por meio da renda que gera e utiliza muito menos água do que outras atividades de subsistência. Sem falar nas abelhas, que em alguns lugares correm até risco de extinção e aqui são preservadas também. Apicultores são verdadeiramente guardiões da natureza e a Codevasf apoia essa ação”, afirma Inaldo Guerra, diretor da Área de Revitalização da Codevasf.

Um dos protetores do meio ambiente é o apicultor Diego Correia, que também é presidente da Cooperativa dos Produtores de Mel, Insumos e Derivados Apícolas de Alagoas (Coopeapis), que reúne 81 famílias de apicultores de diversos municípios do sertão de Alagoas, como Água Branca, Pariconha, Piranhas, Olho d’Água do Casado, Senador Rui Palmeira e São José da Tapera. Para ele, ser apicultor é preservar o meio ambiente.
“O sentimento de ser apicultor é dignificante. É muito bom trabalhar com apicultura, porque trabalhamos com preservação do meio ambiente, com geração de renda por meio da preservação, e isso é gratificante”, afirma Diego Correia. “Acredito que ser apicultor é ter esse sentimento de contribuir com o meio ambiente, com o desenvolvimento sustentável das comunidades rurais. Esse é o sentimento de todos nós”, acrescenta.
A Coopeapis comercializa mel em variadas apresentações, como garrafa, sachê e favo, e também vende o pólen. Os produtos são vendidos a municípios para comporem a merenda escolar; o excedente é comercializado em pontos de venda nos municípios de São José da Tapera e em Piranhas, em mercadinhos e outros centros comerciais.
O presidente da Coopeapis destaca a estruturação da atividade por meio de investimentos da Codevasf na Rota do Mel em Alagoas. “Por meio de uma parceria com a Codevasf, nós hoje dispomos de uma infraestrutura de produção melhor, como é o caso da casa de mel do assentamento Nova Esperança, em Olho d’Água do Casado, e dos equipamentos necessários à industrialização para agregar valor ao nosso produto e produzir de acordo com que a legislação determina”, lembra.

Para a estruturação das atividades dos apicultores familiares da Coopeapis, e sua inserção na Rota do Mel, a Codevasf investiu R$ 237 mil na aquisição de equipamentos e insumos como máquina seladora eletrônica, eletrobomba para transferência e filtragem de mel, estufa para secagem de pólen, cilindro alveolar industrial e 2,6 toneladas de cera alveolada.
Outro apicultor que representa o espírito de proteção do meio ambiente é Marcondes Lima, que desenvolve sua atividade no município sertanejo de Piranhas (AL), localizado às margens do rio São Francisco. “Ser um apicultor é ser um guardião, pois você vai preservar o meio ambiente e ajuda a reflorestar as áreas degradadas se quiser ter bons resultados. Também ajuda na melhoria da qualidade de vida ao complementar a renda. É uma atividade que, além de ajudar o meio ambiente, proporciona uma renda complementar”, diz.
Integrante da Associação dos Apicultores e Agricultores da Agricultura Familiar de Piranhas, que reúne 32 associados, Marcondes foi inserido há cerca de dois anos na Rota do Mel por meio de investimentos da Codevasf em Alagoas, com o repasse de kits de apicultura compostos por itens como colmeias, equipamentos de proteção individual como botas, luvas, macacão, fumigador e cera alveolada. Somente no município de Piranhas foram inseridos na Rota do Mel 39 apicultores familiares, com investimentos de R$ 156 mil.
Para Marcondes, a apicultura é um complemento a sua renda como agricultor, e o apoio da Codevasf foi essencial para esse sucesso. “Esse kit caiu na mão da pessoa certa. A apicultura é um complemento a nossa renda. Também trabalho com hortaliças e tenho um pequeno rebanho de ovinos. Toda nossa produção vai para a Coopeapis e, após processado e rotulado, vai para a merenda escolar”, explica o apicultor.
Para o superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Antônio Nélson de Azevedo, celebrar o Dia do Apicultor neste 22 de maio é reconhecer o importante trabalho que esses trabalhadores rurais fazem para levar mel e demais produtos da apicultura para a mesa do brasileiro, abraçando a missão de uma produção sustentável de alimentos.
“O Dia do Apicultor representa um reconhecimento ao trabalho dessas famílias que aliam a produção de alimentos à proteção ao meio ambiente. Essa consciência ambiental dos apicultores, de que somos parte deste planeta e não apenas seus moradores, e que podemos produzir sem agredir o meio ambiente, nos faz crer que estamos no caminho certo a fomentar as atividades produtivas que promovem o desenvolvimento regional sustentável”, resume Antônio Nélson de Azevedo.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com