69551-rogerio1_jpg

Servidores decretam greve por tempo indeterminado em Arapiraca

A semana começa em Arapiraca com a decretação da primeira greve geral da história dos servidores municipais, que cobram os salários de dezembro de 2016, que não foi pago pelo prefeito Rogério Teófilo (PSDB), que segundo os servidores vem “empurrando com a barriga” o problema.

O problema começou logo na primeira entrevista coletiva, dada pelo prefeito, quando ele declarou que o problema não era dele, mas sim da gestão anterior. A declaração foi um atestado de desconhecimento das atribuições de quem está investido de um cargo público, que é gerir a máquina administrativa com seus ônus e bônus. A divida não é de Rogério Teófilo ou da ex-prefeita Célia Rocha, mas do município, que recebe todos dos meses vultosas quantias dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Depois dessa garfe cometida na entrevista, o prefeito tentou se recompor e chamou as lideranças sindicais, para fez uma explanação prolixa, demorada e redundante de número sobre a situação do município, na tentativa de convencer os servidores que deram um crédito ao prefeito que não cumpriu nenhum dos prazos acordado.

Diante dessa situação as lideranças sindicais determinação a paralisação de 70% dos serviços, que iniciaria nesta segunda-feira (17), a vacinação contra a influenza. A situação se complica ainda mais porque, segundo denuncias que tem chegado a imprensa da falta de medicamento nos postos de saúde e até de talonária para receita médica.

Escândalo

Entretanto o escândalo maior está na educação que decretou o inicio das aulas sem está com todo corpo docente nas salas de aulas. Os pais relatam que seus filhos vão para às escolas para ter um ou duas aulas por dias e em muitos casos nenhuma aula. Isso ocorre devido ao polêmico Processo Seletivo Simplificado (PSS), que foi realizado de última hora e através da observação dos títulos entregues pelos 23 mil inscritos.

O PSS está sob investigação dos vereadores que já solicitaram ao prefeito Rogério Teófilo que entregue à Câmara todos dos documentos dos aprovados no PSS, para pericia de técnicos contratados para analisar a autenticidade dos títulos, já quem existem várias denuncias da possibilidade de documentos falsificados.

O caos administrativo que se instalou em Arapiraca, desde janeiro, com a posse do educador Rogério Teófilo como prefeito, já é motivo de preocupação do partido, que tem tentando orientá-lo, buscando colocar a capital alagoana do Agreste de voltar a normalidade. Contudo as dificuldades são muitas diante da crise interna que se agrava em sua equipe, que começa a praticar o canibalismo político. A disputa agora por espaço no governo está mais acirrada que nunca.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com