024fb8e9-7512-452d-b663-f34070c7508e

Lista de Fachin coloca em “xeque” disputa ao Senado em AL

A lista divulgada pelo ministro Edson Fachin do STF (Supremo Tribunal Federal) terá consequências políticas na disputa eleitoral de 2018.

Isso é óbvio!

Diz o site Uol que os inquéritos de Fachin autorizam investigações a respeito de movimentações suspeitas entre políticos com foro privilegiado e a empreiteira Odebrecht envolvendo um montante de no mínimo R$ 470 milhões em propina.

Em Alagoas, por exemplo, a ‘briga’ pelas duas vagas ao Senado Federal é colocada em “xeque” ao ter um dos principais candidatos atolados nos escândalos de corrupção: o senador Renan Calheiros (PMDB).

Apesar de todos os fatos e acusações, ressalta-se, que o senador Renan disse – em nota – que a abertura dos inquéritos permitirá que ele conheça o teor das “supostas acusações e que os inquéritos serão arquivados por falta de provas, como aconteceu com o primeiro”. 

Por outro lado, a ex-senadora Heloísa Helena (REDE) é mantida como um dos únicos nomes da política local que – coerentemente – continua com a ética moral e preceitos políticos que não foram surrupiados – às escondidas – em troca de apoios, dinheiro de ‘propinabrecht’ e cargos no Poder.

Sabe-se que 2018 vive em concorrência desde janeiro deste ano. Ou, se não me falhe a memória, no início da nova legislatura em 2015. E as duas “benditas” vagas de senador em 2018 estão mais disputadas que o da peixe em Semana Santa.

Contudo, já escrevi que a ex-vereadora  tem usado constantemente suas redes sociais para falar dos assuntos pertinentes ao momento que se encontra a política no Brasil.

Não seria diferente que, após Fachin divulgar a lista de delação da Odebrecht, HH usasse os espaços para opinar e ganhar comentários diante de suas posições estadistas (às questões políticas e à administração do Estado) em se falando do atual cenário político.

“Meu mundo não é o deles, portanto pra mim é uma lista dos que cometeram crimes – à direita e à esquerda – contra a administração pública e devem receber as punições como mandam as leis. Assim sendo, em Alagoas e em todo Brasil, o mundo não vai acabar por causa disso, apenas segue com menos impunidade (pelas mãos limpas de muitos no Judiciário, MP, PF, etc) e espero que chegue o dia em que a maioria dos eleitores – de forma bela e livre – ajudem nas urnas a combater a vergonhosa impunidade e assim ajudar a construir verdadeiramente um mundo novo!”, escreveu HH.

Cada vez mais fica evidente que 2018 deixará a ex-senadora afastada de todos os escândalos nacionais e fatos envolvendo o trio de senadores alagoanos, dando espaço para HH conquistar mais e mais a confiança dos eleitores alagoanos.

Portanto, não esqueçamos também que mesmo com HH ainda temos outros nomes de peso almejando as vagas de Renan e Biu de Lira.

Lembremos: Marx Beltrão (PMDB), Maurício Quintella (PR), Téo Vilela (PSDB)…  e que vai colocando em “xeque” a disputa ao Senado Federal em Alagoas.

Enquanto isso, Collor rebate: “Nego, de forma veemente, haver recebido da Odebrecht qualquer vantagem indevida não contabilizada na campanha eleitoral de 2010”.

Será?

Veremos!

cadaminuto

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com