thumbnail_Agricultores dos projetos de irrigação da Codevasf em Alagaos serão os principais beneficiados (1)

Codevasf, Embrapa e Emater se unem em Alagoas para aprimorar assistência técnica em projetos irrigados

Uma parceria entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), a Embrapa e a Emater de Alagoas está capacitando equipes de profissionais da companhia e da instituição estadual que atuarão nos trabalhos de assistência técnica e extensão rural (Ater) aos agricultores irrigantes dos projetos de irrigação mantidos pela Codevasf em Alagoas.
A capacitação tem foco na rizicultura, principal cultura desses projetos, e teve seu primeiro módulo realizado nesta terça-feira (07). Segundo o coordenador da Ater da Codevasf em Alagoas, o engenheiro agrônomo Pedro Melo, a capacitação atende a uma estratégia de atualização permanente das equipes que atuarão nos projetos de irrigação da Companhia em Alagoas.
“A Codevasf está retomando o trabalho de Ater nos projetos irrigados a partir de uma equipe própria de técnicos da empresa. Nesse sentido, consultamos a Embrapa sobre a possibilidade de realizar um treinamento, que também incluísse os técnicos da Emater que irão atuar nesses projetos. É um treinamento modular e hoje tem início o primeiro módulo”, afirmou.
Para o engenheiro agrônomo e coordenador da Ater da Codevasf, essas capacitações trarão reflexos positivos no desempenho das safras de arroz produzidas nos projetos de irrigação alagoanos do Boacica, em Penedo e Igreja Nova, e do Itiúba, em Porto Real do Colégio.
“Projetamos com essa parceria entre Codevasf, Emater/AL e Embrapa um aumento na produtividade do arroz e um melhoramento na qualidade do grão. Como consequência desses esforços, projetamos ainda a melhoria da qualidade de vida do agricultor irrigante, que é o objetivo final desse trabalho, por meio do acesso a novas tecnologias, novas variedades de grãos, além de diversificação da produção e de culturas, a exemplo da introdução do cultivo do arroz vermelho”, revelou Pedro Melo.
O início das atividades de capacitação contou com a presença do pesquisador da Embrapa Arroz e Feijão, Lineu Alberto Domit, que atualmente é Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia. Para ele, o sucesso do trabalho de Ater está na preparação da equipe.
“Em tantos anos de trabalho com transferência de tecnologia, a resposta para uma das questões que aprendemos foi que, um bom trabalho de transferência de tecnologia precisa ter os técnicos mais próximos, que é quem faz o trabalho de atendimento ao agricultor. A Embrapa é responsável pela pesquisa, que precisa ser conhecida pelos técnicos e validada. A partir daí, com os técnicos estando preparados, eles conseguem colocar essas tecnologias de uma forma que dê resultados ao produtor. Então, a ideia é criar um grupo de capacitação continuada aqui na região, que se reúna pelo menos três a quatro vezes por ano”, observou.
O analista em transferência de tecnologia da Embrapa Raimundo Rabelo acompanha os projetos de irrigação da Codevasf em Alagoas. Em sua avaliação, a capacitação permitirá a distribuição de tarefas e um trabalho mais articulado entre as instituições que atuam nos projetos públicos de irrigação no Baixo São Francisco alagoano.
“Um dos maiores impactos dessa capacitação continuada das equipes de Ater é a divisão das atividades sem concentração em uma única instituição. Trabalharemos de forma mais planejada e articulada, envolvendo todas as instituições. Acredito que os resultados serão bem melhores do que os que temos atingidos atualmente”, assinalou.
Unindo forças
O primeiro módulo da capacitação também contou com a presença do diretor-presidente da Emater/AL, Carlos Dias. “Essa capacitação é a possibilidade de unirmos forças e tentarmos provocar todos os parceiros para definição de prioridade e criação de uma agenda que se transforme em políticas voltadas para a cultura do arroz no Baixo São Francisco. Queremos sair daqui com encaminhamentos para acompanhamento dos planos de ação”, destacou.
Um dos que estão sendo capacitados é o técnico agrícola Sandoval Leite, que atua nos projetos de irrigação da Codevasf há cerca de 38 anos. Para ele, a estratégia de capacitação continuada permitirá atualização do corpo técnico da Companhia e resultará em benefício aos agricultores irrigantes.
“É uma reciclagem para que possamos ir à campo fazer o trabalho que sempre fizemos como profissionais da Codevasf. Quando junta a experiência do homem do campo com a tecnologia e a reciclagem promovida pela Codevasf, Emater e Embrapa, temos certeza que haverá melhoria na produção e que a produtividade será bem representativa”, declarou.
No primeiro módulo, os conteúdos versaram sobre o início da lavoura de arroz, como preparo de solo, adubação, controle das invasoras, entre outros. A capacitação contou ainda com a participação de agricultores irrigantes dos projetos de irrigação do Boacica e do Itiúba, do Sebrae de Alagoas e dos demais técnicos da Codevasf, Emater/AL e Embrapa.

Ouça depoimentos citados na matéria em nossa página no Soundcloud: https://soundcloud.com/codevasf/sets/capacitacao-da-equipe-de-ater-da-codevasf-acontece-em-alagoas

Bruno Santos
Jornalista Mte 759/AL

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com