AAndjEz

Ladrões tentam roubar corpo de Kim Jong-nam na Malásia

Uma pessoa tentou roubar o corpo de Kim Jong-nam, meio-irmão do ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, sem sucesso, do necrotério do hospital onde se encontra na Malásia. As informações são da polícia do país asiático, que afirmou saber a identidade do ladrão, mas que ainda não a divulgou para a imprensa.

Sobre a investigação do assassinato de Jong-nam no aeroporto de Kuala Lumpur, a polícia malaia informou que um diplomata da Coreia do Norte está entre os suspeitos de participação no crime ocorrido no dia 13 de fevereiro. Hyon Kwang Song é segundo secretário da embaixada de Pyongyang na capital malaia e seria o “supervisor” do crime. Em coletiva de imprensa, o chefe da Polícia local, Khalid Abu Bakar, disse que não é possível afirmar que o regime de Kim Jong-un está por trás do homicídio, mas ressaltou que é “certo” que houve a participação de norte-coreanos.

Até o momento, quatro suspeitos foram presos, sendo uma indonésia, uma vietnamita, um malaio e um homem da Coreia do Norte. Outros sete cidadãos de Pyongyang são investigados: quatro deles fugiram para seu país e tiveram a extradição solicitada pela Malásia, e três estão desaparecidos, incluindo Song e um funcionário da companhia aérea de bandeira Air Koryo.

O assassinato — O crime foi executado por duas mulheres — supostamente a indonésia e a vietnamita presas —, que teriam aplicado uma toxina venenosa no rosto de Kim Jong-nam. O ataque ocorreu no aeroporto de Kuala Lumpur e foi flagrado pelas câmeras de segurança do local.

O meio-irmão de Kim Jong-un era fruto da relação entre seu pai, Kim Jong-il (1941-2011), e uma atriz. Ele chegou a ser considerado o possível sucessor do “querido líder”, mas nunca demonstrou interesse pela política e caiu em desgraça em 2001, ao tentar entrar no Japão com um passaporte falso.

(Com ANSA)

msn

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com