831f3ace-f578-4cd9-aa52-e07458074f72

Ingerência de Renan Filho faz eleição da Uveal “pulverizar”

Não foi apenas a eleição da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA) que o governador Renan Filho (PMDB) mostrou interesse em colocar um aliado no cargo de presidente.

Ao eleger o prefeito de Cacimbinhas, Hugo Wanderley, também da mesma sigla Calheirista, RF vai mirando agora a União dos Vereadores de Alagoas (Uveal).

A ingerência política do governador no pleito tem “pulverizado” a escolha dos nomes ao cargo tão almejado atualmente. Como se não bastasse quatro candidatos do PMDB à presidência, o próprio Renan Filho tenta “apagar o fogo”  ao querer unificar a base.

Não é só o governador que vê a Uveal como uma entidade importante para 2018, mas, até o novo presidente da AMA, Hugo Wanderley, tem se engajado na busca pelos votos para o escolhido do Palácio República dos Palmares: Renildo Vasconcelos Calheiros Sobrinho, o Renildo Calheiros (PMDB), de Murici, o primo de Renan Filho.

Porém, o partido comandado pelo senador Renan Calheiros, em Alagoas, tem que acalmar os ânimos de seus aliados. Além de Renildo Sobrinho (de Calheiros), o PMDB conta ainda com Anízio de Amorim, o Anizão, de Murici; Tayronne Henrique dos Santos, o Tayronne, da cidade do Pilar; e José Edson dos Santos, o Edinho, de Coruripe.

Nos bastidores, segundo informações repassadas ao blog, RF já trabalha e articula acordos (cargos, inclusive) para que o primo seja o nome de consenso entre os peemedebistas. Contudo, quem havia sido preparado para Uveal e lançou-se primeiro foi Anizão Amorim que, por enquanto, é candidato.

Forte aliado da família Calheiros, Anizão vem resistindo ao seu nome com os apoios que acresceu nas visitas em diversos municípios do Estado. A situação – nos bastidores – ficou complicada após entrada de Renildo Sobrinho (de Calheiros) que, além de ser candidato à Uveal e de Murici, é primo do “homem” (o governador).

Porém, o grupo formado pela chapa de Anizão não vai abrir mão de substituí-lo e manter uma nova candidatura, caso haja desistência por parte do parlamentar em favor do PMDB ( ou Renan Filho). As alianças e acordos podem ser viáveis para o grupo do Palácio República dos Palmares, todavia, o voto válido é de cada vereador.

Por outro lado, o PSDB que detém mais de 70 vereadores também abriu diálogo para não deixar que o partido Calheirista domine mais uma entidade em Alagoas. Os tucanos devem retirar a candidatura de Diomedes Rodrigues da Silva Junior, o Diomedes Rodrigues, de Pão de Açúcar, e fazer uma junção política sem interferência do governador.

É, até então, o que sabe de ambos os lados partidários.

O PMDB, no entanto, que vem sendo chamado de “chefe de Estado”, continua com Anizão, Edinho, Tayronne e Renildo. Agora, quem vai se manter na disputa, fazer uma aliança, formar chapa única, atender ao pedido de Renan Filho e unificar o partido para o pleito, é uma outra história que até o carnaval descreverei neste blog.

Por enquanto, a eleição da Uveal é prevista para acontecer em março, como preconiza o estatuto, mas, até lá, o pleito para o biênio 2017-2018 ainda permanece indefinido, apesar de vários nomes (PMDB) lançados.

 

cadaminuto

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com